Google+ Badge

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

E as aulas comessaram, e as indignações também.....

Oi galerinha do bém!!!! Aqui estou eu, pra contar a vocês como tem sido o meu retorno a faculdade. Eu deveria estar feliz, por ser meu penúltimo ano, depois de muito sacrifício, sim, eu estou por esse lado. Mais ja de cara, surgiram alguns contra tempos, que me deixaram estremamente brava and chateada, e eu sei que pelomenos alguns de vocês poderão me compriender. Na terça-feira dia 7, eu voltei pra faculdade, morrendo de preguiça porquê eu ando trabalhando demais, por pura falta de funcionários. Muitos deles, estão atuando diretamente no campo da prefeitura, e na empresa restaram poucos, principalmente no períldo da manhan. Chegando na faculdade, foi apresentada a diciplina de estágios na clínica da universidade, e ele será voltado a área infantil, mantendo assim um presente contato não só com a criança assistida, mais também com sua família, visitando uma vez seu lar, e outra sua escola. A diciplina ocorrerá todas as terças no c p a, centro de psicologia aplicada, e será puxada demais, isso porquê eu não vou com a cara da menina que fará dupla comigo, mais não da pra escolher, tem que aceitar. Quando eu cheguei na sala, vi uma cadeira daquelas com brassinho, e ali mal cabe uma reglete, que dirá meu notbook. mais eu tive que ficar com ela mesma, porquê não tinha um bedel no corredor, e isso atrasou toda a minha vida. O bom é que eu não precisei escrever nada. A minha supervisora de estágios será a Rita, que me deu aula no 4º semestre, e até que eu fui rasoável na diciplina dela, não peguei dp. Será por causa da minha paixão pelas crianças e por Piajet?] Não se sabe! kkkkk. Depois disso, a Eusa ainda me disse sobre alguns desenhos que eles fizeram na loza, e todos foram saindo da sala, e como aquele bloco é novo, eu ainda não aprendi a andar por ali. Esperei mais um pouco, e como ninguém se prontificou a me explicar pelomenos onde estava o elevador, eu saí pela minha esquerda, com bengala em mãos, transitando pela direita do corredor sem rumo, pra ver onde eu ia parar, e se ali era mesmo a saída. eu bati a perna num bebedouro de lata, desses qque todos conhecem, e acabei descobrindo que a minha frente, estava o banheiro. Não sei se era masculino ou feminino. Uma menina acabou me vendo, e me levou até o elevador, e de la, a menina que fica abrindo e fechando aquela porta, acabou chamando um bedel, pra me ajudar a sair do bloco, e seguir rumo a minha van. Eu gosto da motorista sabe, se chama Helen, e se mostrou ser estremamente simpática. Não só ela quanto seu marido, Joel. Eu fiquei chateada porquê eu ouvi a voz de várias meninas que fizeram trabalho comigo no semestre passado e retrasado, e de duas ou 3, que ainda pertensiam a minha turma do 1º ano, pena que as minhas amigas ja trancaram o curso, saudade delas. Mais nenhuma dessas pessoas foi capaz de me estender a mão sabe. Isso me faz pensar, porquê as pessoas que cursam psicologia, não são capazes de se sencibilisarem com o próximo? Um psicólogo não pode ser frio a tal ponto. Ontem eu voltei pra facul, e eu tive aula de psico patologia. Foi muito 10 essa aula, e eu estou a procura de um livro que não achei pra baixar. Se chama encontro marcado com a loucura. Mais ontem quem me levou pra sala foi a nice, uma bedel que trabalha la, e o diego e a karol da van também me ajudam muito, aliás, foi ele quem encontrou minha sala na terça. mais as pessoas que convivem comigo a 4 anos, não tem coragen para estenderem a mão, só vém até mim quando elas precisam de material. mais eu tenho que fechar os olhos pra isso, porquê eu vou precisar conviver com eles, e se eu for pensar, vou ficar deprimida, bém mais do que ja estou. Porquê as coisas no meu emprego andam totalmente extressantes, fora que agora com esse negócio do aviso do meu noivo, eu andei ficando um pouco mais nervosa do que de costume, mais ainda estou na luta, ajudando ele a buscar um novo emprego, e eu sei que mais cedo ou mais tarde, ele vai conseguir, Deus vai abensoar ele. Agora ele começou a estudar assim como havia me prometido, e as coisas tem melhorado demais sabe. Eu ainda tenho esperanças de que um dia, um dia bém próximo, nós estaremos juntos, la no alto, contemplando todos os espinhos que tentaram nos empedir de venser..... Hoje eu nem fui trabalhar, meu pé está bém enchado, e pra falar a verdade, eu não sinto a mínima vontade de pisar la........ Os destaques dessa semana foram: 1º A ajuda que o Daniel ofereceu pro meu amor na terça-feira, lhe entregando os currículos empressos que ele precisava entregar em alguns lugares, e eu fiquei muito feliz porquê nem as pessoas da família dele se prontificaram a fazer, + um estranho que trabalha comigo, fez. 2º Ontem eu estava com uma fome absurda, e eu não tinha levado dinheiro pra faculdade, fiquei meio que atrasada na hora de arrumar as minhas coisas, e etc. Mais como deu um apagão geral na facul, e no curso dele, fomos dispensados mais cedo, e ele acabou indo até la, com um lanche enorme pra mim! Olha como são as coisas. 3º Apesar de tudo isso que eu passei, tanto no trabalho quanto na facul, não caiu sequer uma lágrima. Eu vou ser forte e acreditar que as coisas vam sim melhorar. 4º Eu comessei a escrever em braile dinovo na facul. Não sei porquê, mais eu acho que fica mais fácil pra estudar. Lerei os livros pelo pc, e é claro que os relatórios eu vou passar pra ca. Mais as diciplinas acho q vam ficar em braille, vamos ver se a mãozinha agüenta! Tomara que sim. 5º e o mais importante. Não durmo antes de ouvir alguma pregação, e elas tem me fortalecido demais, acho que é isso que não me faz desistir do que eu quero. 6º Ja descobri o que eu vou ser depois da formatura ano q vém. Psicanalista! Acabei não encontrando o livro que eu preciso ler, e fiz um resumo curto apenas sobre os hospícios, e inseri ele nas minhas anotações, e vamos la, continuar procurando.

4 comentários:

Fernanda!!!! disse...

Oi maninha.
Putz, que semana mais turbulenta essa sua viu.
Realmente as coisas no seu primeiro dia de facul não foram nada fáceis.
Bem que você me disse uma vez que os psicólogos eram mesmo pessoas frias. Com essa postagem eu comprovei ais uma vez isso. Mais graças a Deus que você não faz parte destes.
E o pior é que não são só os psicólogos que são frios não. Os seres humanos estão frios. Não estendem a mão pra quem precisa.
Claro que tem as exceções né, mais na maioria das vezes eles passam como se não estivesse ninguém precisando de ajuda.
Que bom que essa menina te ajudou a chegar ao elevador. Isso mostra que tem seres humanos dispostos a ajudarem ao próximo.
O seu emprego está mesmo muito estressante. Dá pra perceber isso de longe.
Eu fiquei feliz em saber que o Daniel ajudou o cunhado e vocês vão sim, provar pra todos que queriam ver vocês no chão, pra todos que lançaram palavras negativas sobre vocês que vocês venceram e ultrapassaram as barreiras.
Eu acredito e confio nisso.
Que bom que você tem ouvido pregações. Ouvir a palavra de Deus é muito bom, nos acalma muito.
U beijo enorme pra você viu.
Saiba que eu torço pelo teu sucesso e conte comigo sempre.
Amo você.
Ferzinha.

dorinnha! disse...

aaa fer, obrigada pela força, minha leitora fiel.

Ikki disse...

Infelizmente Dorinha existem pessoas que não tem sensibilidade para com o próximo. Muito me admira os seus colegas de psicologia não a ajudarem. Escrevo isso porque os psicologos, creio, precisam ser mais humanos. Esta área da saúde deveria fazer com que ficassem mais solidários e não indiferentes.
Força amiga

Bjs!

dorinnha! disse...

é ikki, deveriam, mais tem gente que faz psicologia por puro statos.