Google+ Badge

sábado, 28 de junho de 2014

coisas que toda gestante deve saber.

oi galera. vou postar aqui coisas que toda gestantye deve saber. pra ajudar as mamães que passarem por aqui, e pro bem estar do meu anjo que está a caminho.

                                                          Cardápio para a gravidez | Primeiro trimestre, Exemplo 1


Durante o primeiro trimestre, seu corpo precisa de alimentos ricos em folato/ácido fólico. Por
isso, destacamos para você em rosa comidas que contêm maior quantidade deste nutriente.

Os alimentos ricos em vitamina B6 ajudam a amenizar a sensação de náusea.
Veja abaixo, em laranja, quais são eles.




                       Café da             Lanche da                                     Lanche da
                                                                     Almoço                                      Jantar
                       Manhã                Manhã                                          Tarde
            · Leite com café               · Iogurte        · Arroz + feijão            · Salada de      · Torta de alho poró
                                                                                          fruta
  Segunda




            · Torrada com requeijão                         · Carne moída com                            · Salada de rúcula e
                                                              vagem                                        tomate

                                                            · Pêra

            · Iogurte batido com morango   · Barra de       · Arroz integral            · Maçã           · Filé de pescada ao
                                             cereal                                                        forno com salada
            · Pão de forma integral com                     · Frango grelhado com       · Torrada com      verde
  Terça




              manteiga                                        creme de espinafre          manteiga


                                                            · Abacaxi

            · Leite com café               · Melão          · Batata assada com         · Castanha do    · Macarrão com
                                                              queijo e atum               Pará e uva       almôndegas
  Quarta




            · Banana com granola                                                          passa
                                                            · Melancia



            · Suco de laranja              · Bolacha        · Arroz + lentilha          · Torrada com    · Wrap de frango
                                             maisena                                      geleia           oriental com brócolis
            · Pão de leite com queijo
  Quinta




                                                            · Bife a Italiana                              e mussarela
              branco e peito de peru
                                                            · Mamão



            · Leite com achocolatado       · Cacho de       · Peixe com legumes,        · Suco de        · Quiche de espinafre
                                             uvas             purê de banana e farofa     pêssego
  Sexta




            · Bolo de laranja                                 crocante                                   · Salada de tomate
                                                                                        · Bolacha
                                                                                          água e sal     · Água de coco


            · Leite com café               · Tangerina      · Arroz + feijão            · Bolo de        · Lasanha de berinjela
                                             (mexerica)                                   banana
            · Pão francês integral com                      · Omelete com tomate e                       · Creme de abacate
  Sábado




              manteiga                                        ervas

                                                            · Couve-flor gratinada

                                                            · Gelatina

            · Iogurte com mamão picado e   · Bolacha        · Frango assado com         · Milkshake de   · Pão sírio com homus
  Domingo




              aveia                          água e sal       batata, arroz primavera     morango
                                             com                                                         · Tabule
            · Bisnaguinha com geleia         manteiga       · Manga

                                                                                                              brasil.babycenter.com
4 semanas de gestação, de que tamanho está o bebê?
aglomerado de células -- agora chamado embrião -- que está crescendo dentro do seu útero é do tamanho de um caroço de maçã. Ele se divide em camadas,
que mais tarde vão formar órgãos e tecidos.
O tubo neural -- a partir de onde vão brotar o cérebro, a espinha dorsal, a medula espinhal e os nervos -- se desenvolve na camada superior. O coração
e o sistema circulatório começam a aparecer na camada do meio. Ao mesmo tempo, já estão funcionando uma primeira versão da placenta -- as vilosidades coriônicas
--, e o cordão umbilical, que leva nutrientes e oxigênio para o bebê.

Emoções na gestação:
Você se sente ótima em um minuto e no outro está em prantos? Bem-vinda ao clube! As variações radicais de humor e estado de espírito são bastante comuns
durante a gravidez.

Os especialistas acreditam que a progesterona e o estrogênio -- os hormônios femininos que regulam o ciclo reprodutivo -- sejam parcialmente responsáveis
por isso, mas, o fato é que grande parte dessas alterações é simplesmente causada pelas enormes mudanças relacionadas à gestação.

Pode ser que de uma hora para a outra você passe da alegria de ter um filho à pergunta: "O que foi que eu fui fazer com minha vida?".

Mesmo quando a gravidez é bem planejada, muitas mães vêem-se tomadas por preocupações em relação ao futuro, ao relacionamento com o parceiro ou às responsabilidades
financeiras que vão aumentar.

Alguns efeitos físicos da gestação, como
azia,
cansaço
 e
vontade frequente de fazer xixi
 também acabam mexendo mais com suas emoções.

Em que fase da gravidez as variações de humor são piores?
Elas costumam ser mais pronunciadas nas 12 primeiras semanas e tendem a diminuir à medida que seu corpo se adapta ao bombardeio hormonal a que é submetido.
Mas no finalzinho da gravidez, com a ansiedade da aproximação da "hora H" do parto, as lágrimas podem voltar a ser suas companheiras fiéis.

Dá para "administrar" tamanha variação de sentimentos?
Essas variações fazem parte da experiência de se estar grávida. A consciência de que você está se comportando conforme o esperado (e conforme ditam seus
hormônios) talvez sirva para aliviar um pouco da culpa por tantos altos e baixos.

Não seja dura demais com você mesma. Faça alguma atividade prazerosa, e não deixe de conversar com amigos e familiares sobre o que você está sentindo.
Você pode trocar ideias com quem já passou por isso aqui, nos
fóruns do BabyCenter.

A gravidez muda a vida das pessoas, e até as mulheres que sempre tiveram como objetivo ser mãe passam por momentos de irritabilidade, vulnerabilidade e
ansiedade.

Tente se preservar um pouco. Fique longe do noticiário trágico, especialmente se ele envolver crianças. Você pode se surpreender como uma história que
antes passaria batida pode deixá-la profundamente abalada.

As variações de humor podem ser sinal de outra coisa?
Se você acha que essas alterações são mais do que melancolias temporárias, talvez seja o caso de consultar um terapeuta. Cerca de 10 por cento das grávidas
sofre de
depressão
 moderada.

Vale a pena
tratar a depressão agora
 porque mulheres com depressão na gravidez têm mais tendência a ter
depressão pós-parto.


Tamanho da barriga.
Não dá para saber exatamente quando a barriguinha da gravidez vai começar a dar os primeiros sinais, já que isso varia bastante de mulher para mulher. Algumas
só percebem o aumento da barriga no segundo trimestre, enquanto outras já no primeiro.

Há grávidas que notam um certo inchaço (que na verdade não é a mesma coisa que a verdadeira barriguinha de grávida) cerca de uma semana depois do resultado
positivo da gravidez, com a calça jeans já dando sinais de apertada na cintura.

A maioria das grávidas, no entanto, vê a barriga despontando entre as 12a e a 16a semana. Quem já teve uma gravidez ou mais antes pode ficar barriguda
mais cedo, devido ao afrouxamento do útero e dos músculos abdominais durante a gestação anterior.

Por volta das 12 semanas de gravidez, o útero se expande acima do osso púbico, que é aquele ossinho que fica acima da vagina.

Se a
barriga começar a crescer antes disso,
pode ser devido a um inchaço, parecido com aquele que você sente próximo à menstruação, provocado por
gases,
má digestão
 ou
intestino preso
 -- todos sintomas comuns desde o comecinho da gravidez, devido às mudanças hormonais por que seu corpo passa.

Em alguns casos, embora menos frequentes, a barriga cresce mais rápido quando a gestação é de
gêmeos ou mais.
 Desconfiada?
Veja aqui como saber se está grávida de gêmeos.

Procure não se preocupar demais se a barriguinha de grávida demorar para aparecer. De acordo com Catherine Hansen, professora de obstetrícia e ginecologia
da Universidade do Texas, nos EUA, o útero pode ficar em diferentes posições dentro do corpo, influenciando a aparência da barriga.

Algumas vezes ele está inclinado para trás, fazendo com que a barriga demore a surgir; quando está voltado para a frente do corpo pode fazer com que a
barriga fique evidente mais cedo.
Saiba mais sobre possíveis alterações no útero e como elas interferem na gravidez.

Barriga menor no início da gestação não significa de forma alguma bebê menor no nascimento, então procure ficar tranquila.
O tamanho do bebê será calculado
 (e comparado com o esperado) apenas no segundo e no terceiro trimestres, acrescenta a professora Catherine.

Em caso qualquer dúvida, o médico que acompanha o seu pré-natal vai pedir um
ultrassom
 para garantir que a
data provável do parto
 está mesmo certa.

Feito isso, se o bebê estiver menor que o esperado para a idade gestacional, você vai passar por um acompanhamento mais frequente e cuidadoso para confirmar
que ele está se
desenvolvendo conforme o previsto.





sexta-feira, 27 de junho de 2014

------Deus realizou meu sonho, Grávida!










Oi gente! bom, hoje eu estou passando por aqui para informá-los que essa segunda dia 23/06, foi o dia mais feliz da minha vida, o dia mais lindo de 2014. Descobri que meu anjo está a caminho! 2 testes de farmácia deram positivo, e quando eu fiz o beta, também deu positivo! eu vou ser mamãe! pelas minhas contas, meu amoor nasce em Fevereiro. Hoje dia 27, ele ganhou seus primeiros presentes. Um macacão vermelho, um par de sapatinhos brancos, e uma blusinha verde! Eu tô muito emocionada e muito feliz. Vou deixar as fotos pra vocês. #muito apaixonada pela minha barriga! Beijos!

sábado, 21 de junho de 2014

EPISÓDIOS PERDIDOS DE CHAVES!!!!!!!!!!!! --MUNDO ESTRANHO.--

Oi galerinha do bem!!!! hoje eu vim falar do sereado que mais me divertiu, desde quando eu era criança, até os dias atuais. Vim falar de chaves. Eu li uma matéria no mundo estranho, e queria compartilhar com vocês! Eu particularmente gosto muito dele, e sempre que tô triste, procuro assistir um episódio pra rir um pouco. E você, que acha dele?

São capítulos refilmados – com piadas e finais diferentes ou participações especiais – pelo autor Roberto Gómez Bolaños, chamado de Chespirito no méxico.
Em 1974, por exemplo, Maria Antonieta de las Nieves (a Chiquinha) ficou grávida e foi substituída. Quando ela voltou, Chespirito refilmou o que foi feito
na sua ausência. Quando Chaves passou a ter reprises diárias no Brasil pelo SBT, alguns telespectadores notaram episódios com roteiro parecido, mas imagens
diferentes. Em 1992, a emissora decidiu manter só uma versão dos capítulos semelhantes. Mas os fãs reclamaram do sumiço de alguns deles e montaram uma
lista de 50 “episódios perdidos”, que o SBT não veiculava mais. Depois de muita pressão, o canal levou ao ar, em janeiro e fevereiro de 2012, 59 episódios
semelhantes. Como alguns deles eram inéditos, o público desconfia que o SBT ainda tenha material nunca exibido.

SÓ O SBT TEM

A cada cinco anos, a Televisa – que produzia Chaves – renovava o contrato com emissoras que exibiam a série e enviava fitas novas em troca das usadas. Por
nunca ter atualizado as fitas, o SBT manteve o conteúdo que a Televisa perdeu nas trocas

Ser pintor é uma questão de talento

link:
abr.io/chavespintor

Na versão de 1976 – remake do episódio de 1973 –, seu Madruga está pintando uma cadeira. Ao fazer um intervalo, as crianças começam a brincar com um pincel
e pintam, por acidente, lençóis de dona Florinda no varal. Madruga acaba apanhando da vizinha

Um festival de vizinhos

link:
abr.io/chavesfestival

Remake, produzido em 1976, de gravações de 1972 e 1973. Seu Madruga é o diretor do Festival da Boa Vizinhança, que exibe Chaves recitando o poema do “Cão
Arrependido”, Quico lendo versos dedicados às mães e Chiquinha contando as “Aventuras do Jeca Valente”. Para evitar a fadiga, tudo acaba em briga

Errar é humano

link:
abr.io/chaveserrar

Uma nova vizinha aparece na vila em busca de uma casa e seu Madruga se apaixona. Ela combina de voltar à tarde, mesmo horário em que dona Florinda promete
bater nele e dona Clotilde pretende visitá-lo. Madruga combina com as crianças o que dizer quando cada uma delas chegar – mas a turma se confunde toda...

PERDIDOS DE VERDADE

O SBT alega que alguns episódios considerados perdidos pelos fãs têm problemas técnicos. Apesar de contar com o áudio, as imagens estão em péssima qualidade.
O pior é que a Televisa também não tem esses vídeos

Gente sim, animal não

link:
abr.io/chavesgentesim

Animais e crianças pequenas são barrados na vila. Por isso, dona Florinda devolve o cachorro que Quico ganhou do professor Girafales. Quico acha que a Bruxa
do 71 transformou o cão em regador. O capítulo também deixou a grade do SBT em 1992, dando lugar a uma versão mais antiga 

Como agarrar um touro a unha

link:
abr.io/chavestouro

As crianças brincam de toureiros com uma toalha de mesa do seu Madruga. Para a alegria delas, ganham um touro de brinquedo do senhor Barriga e, é claro,
arrumam confusão. Esse episódio foi exibido aqui por alguns anos e deixou a grade de programação do SBT em 1992, dando lugar a uma versão mais recente  

A VOLTA DOS QUE NÃO FORAM

Alguns episódios exibidos recentemente pelo SBT causaram surpresa entre os fãs: um deles porque é o primeiro capítulo com festa na vila. O outro não era
conhecido por ninguém...

Quem canta seus males espanca

link:
abr.io/chavesquemcanta

O primeiro episódio em que rola uma festa na vila foi exibido uma única vez, em 1988, e ninguém gravou. É também a primeira aparição de dona Florinda e
dona Clotilde. No episódio, de 1973, a festa, como sempre, acaba em briga. Retornou à programação do SBT em fevereiro de 2012 

Muitas... Muitas marteladas, parte 2

link:
abr.io/chavesmartelada

Trata-se da primeira versão de “Os Carpinteiros”, que o SBT sempre exibiu. Nele, seu Madruga, trabalhando como carpinteiro, martela os dedos a toda hora.
Ele deixa o trabalho por alguns momentos e, é claro, Chaves e Quico resolvem brincar com as ferramentas e acabam ferindo o professor Girafales

CONSULTORIA Eduardo Gouvêa, fundador do Fã-Clube Chesperito BrasilFONTES Arquivo do Fã-Clube Chesperito Brasil e arquivo do SBT 
http://mundoestranho.abril.com.br/materia/como-eram-os-episodios-perdidos-do-chaves?utm_source=redesabril_jovem&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_super

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Reik (sabes.)


Sabe

Sabe, não peço nada mais

Que estar entre seus braços e fugir de todo mal

Que tudo há renunciado

Por estar junto a ti

Sabe, não deixo de pensar que estou apaixonado

Te quero confessar que sou só um escravo

Que não sabe viver sem ti

Quando você chegou

Entrou dentro do meu ser

Acendeu a luz

Me encheu de fé

Tanto tempo busquei

Mas ao fim te encontrei tão perfeita

Como te imaginei

Como agulha em um celeiro te busquei sem cessar

Como as pegadas no mar tão difícil de achar

Tanto tempo busquei

Mas ao fim te encontrei tão perfeita

Como te imaginei

Sabe, quero te confessar

Que te encontro irresistível

Não deixo de pensar

Que faria o impossível

Para ficar perto de ti

Quando você chegou

Entrou dentro do meu ser

Acendeu a luz

Me encheu de fé

Tanto tempo busquei

Mas ao fim te encontrei tão perfeita

Como te imaginei

Como agulha em um celeiro te busquei sem cessar

Como as pegadas no mar tão difícil de achar

Tanto tempo busquei

Mas ao fim te encontrei tão perfeita

Como te imaginei

Sabe, não peço nada mais que estar entre seus braços

quarta-feira, 4 de junho de 2014

--Seios. Uma ferramenta poderosa na hora do sexo!--

Oois meus amores!!!! Hoje eu vim falar de uma parte do meu corpo que eu gosto muito, acho que todo o público feminino adora ter seios. Sejam eles grandes, enormes, ou pequenos. Eles são uma parte muito censível que temos, que servem para alimentar um filho, e também para darmos prazer a um homen, certo?
Eu vou deixar aqui uma reportagen que fala sobre o prazer que nós sentimos quando  recebemos um toque, ou qualquer outra coisa que o estimule! Leia e comente!!!!!!


Casal na cama.

Que os homens são loucos por seios, todos já sabem. Que tal usar a comissão de frente como protagonista na hora da transa e aumentar ainda mais o prazer?
Veja algumas dicas de como provocar ainda mais com os seus seios:

Faça você mesma

1. Se adotarem o papai e mamãe, segure seus mamilos com os dedos e dê gentis apertos e beliscadas neles.

2. Quando estiver dando sexo oral a ele, encaixe o pênis entre os seios e os movimente contra o membro.

3. Na posição cachorrinho, equilibre-se em um dos braços e posicione sua mão para cima, de modo que o mamilo toque de leve a palma durante o vaivém.

4. Apresente os seios ao seu vibrador preferido. pode ser durante as preliminares ou em momentos de prazer solitário.

Ele obedece

1. Peça para o gato movimentar a língua em círculos cada vez menores ao redor dos seus seios. Mas faça-o parar antes que alcance o bico. Vai ser a mais
gostosa sessão de tortura que vocês dois já provaram.

2. Cubra seus olhos com uma venda e peça para o seu amor derramar gotinhas de calda de chocolate ou leite condensado sobre seus seios. e depois lamber
tudinho.

3. Peça ao seu homem um beijo de borboleta. para fazer isso, o gato deve bater os cílios contra a parte inferior dos seus seios. Satisfação garantida!

4. Ensine o namorado a traçar pequenos círculos com a ponta do dedo indicador logo abaixo das axilas. Um nervo bastante sensível fica bem ali e você vai
gostar de ativá-lo.

Fonte:
http://mdemulher.abril.com.br/amor-sexo/reportagem/esquente-o-clima/como-usar-seios-ter-mais-prazer-
sexo-643545.shtml

Vale apena esperimentar todas essas dicas, ainda mais agora com o nosso clima frio! Na certa tudo vai esquentar muito nessas horas. Beijooosss!

segunda-feira, 2 de junho de 2014

----cão guia..... dupla dinâmica! Thais Martinês e Boris--

Ois pessoal!!!!! estamos comessando a semana oficialmente falando, e eu vim falar de um assunto que é pouco comentado por aí. Vim falar sobre cão guia.......
Nós os deficientes visuais, podemos contar com o auxílio deste animal tão leal, para que torne-se nossos olhos, durante às inúmeras caminhadas feitas pelas trilhas da vida. Eu particularmente não tenho um cão guia, e nem sei se chegarei a ter. Ouvindo a palestrante e advogada Thais Martinês falar sobre sua relação com Boris, eu fiquei pensando em como a nossa vida deve se tornar mais ampla, a partir dessa ajuda prestada pelo cão a nosso favor. Principalmente quando precisamos atravessar uma rua, e não encontramos nenhum olho amigo disposto a ajudar! É claro que em alguns lugares de São Paulo e de outras cidades brasileiras, ja existem sinais sonoros. Mas estes ainda são poucos, e as regiões que mais disponibilisam esses recursos, são às centrais. Ops, mas cego não anda somente pelo centro, ou aus arredores das instituições que trabalham com deficientes visuais, certo? Então seria viável que em todos os lugares, ouvecem sinais como este. Mas como a nossa realidade é outra, e temos que nos adaptar a ela, me pareceu muito bom e muito nescessário contar com  a ajuda de um cão guia. até  porque a bengala não da conta de desviar um cego de todos os obstáculos presentes. Imagine aí você andando por uma calçada estreitinha, e nessa caminhada, você da de cara com um orelhão. "é, de cara mesmo. enfia a cara no aparelho sem dó!!!!!"
Além de se machucar, nós imediatamente pensamos: --Poxa, por quê não existe nada que me desvie de objetos aéreos??-- Um cão guia pode ajudar muito nessa. caminhar a beira mar por exemplo, sempre foi meu sonho de consumo. mas pensa aí. la vai eu, com a minha bengala ponta roler...... 1.... 2.... 3..... 4..... 5 passos..... e puff!!!!!! ee, minha bengala está submersa no sal do mar!!!!! kkkkkkk.  é claro que ela não vai deslisar. essa rodinha só circula em um chão aparentimente liso (claro que pode ser cimentado, mas tem que apresentar resistência.) Jamais uma bengala  circula em um chão coberto por areia, água, sal, dentre outras substâncias não sólidas!
e aí, qual a solução pra poder fazer essa caminhada sozinha? A partir do relato da Thais, um cão guia de novo, salvaria a pele de qualquer dv que quisece caminhar desta forma.....
Bom, sem mais delongas, eu vou adicionar aqui a reportagen, e depois eu dô meus pitacos, ok?

Dupla dinâmica

Ter um cão-guia pode significar o início de uma parceria. Thays Martinez demonstra como formou uma equipe com seu cão Boris
Por Priscila Sampaio | Fotos Daigo Oliva/Divulgação
Você comenta sobre o sonho de andar na praia sozinha, conquistado com o Boris. Quais outros lugares que você pode ir só na companhia do amigo de quatro
patas?
Thays Martinez - Eu adorava andar com o Boris em parques e praças. São lugares que, como a praia, são abertos e dificultam a orientação de quem não tem
a visão. Entretanto, com os cães-guia, isso fica bem mais fácil. Atualmente, vou com o Diesel (seu novo parceiro) fazer trilha no Parque Estadual da Cantareira
e a sensação é muito boa também.

Na página 55, o que você sentiu, tanto como cidadã quanto como advogada, no momento em que os funcionários do Metrô seguraram seu ombro, tentando impedir
a sua entrada na estação Marechal Deodoro com o Boris?
Thays Martinez - O episódio do Metrô, infelizmente, foi apenas uma amostra de como se dão as relações de poder e de prestação de serviços públicos em nosso
país. Os agentes públicos acreditam que têm o poder para sua promoção pessoal e não como instrumento para servir às pessoas. O interessante daquela história
do Metrô é que demonstra que nós vivemos em um Estado democrático de direito, que coloca à disposição instrumentos que nos permitem rejeitar as arbitrariedades.
É desgastante enfrentar uma ação judicial, mas também é gratificante ver que seu processo ajudou a melhorar, um pouco que seja, a sociedade em que vivemos.


E, ao entrar no Metrô, quando os jornalistas a acompanharam e aplaudiram, qual foi sua sensação? De missão comprida?
Thays Martinez - Quando eu entrei no Metrô com o Boris pela primeira vez, e ele, tão calmo e competente, me levou até a porta do vagão e foi aplaudido
pelos jornalistas, sabia que tudo daria certo no final e que nada acontece por acaso.

O encontro entre cão-guia e usuário é como um casamento arranjado

Em todo momento você demonstra que há uma afetividade muito grande entre você e Boris e, ao mesmo tempo, também existe a relação profissional. Mas na sua
vida pessoal, ele tinha ciúmes, por exemplo, do seu namoro?
Thays Martinez - O Boris não era muito ciumento, principalmente com as pessoas. Às vezes, ele parecia se incomodar um pouco se eu mexesse com outro cachorro,
mas ele não fazia grandes cenas. Mantinha a postura e dava um jeitinho de voltar minha atenção para ele.

Na página 87, há o episódio do restaurante, onde mais uma vez você precisou brigar pelo seu direito de entrar e permanecer na mesa do salão principal. Acredita
que ainda hoje os comerciantes não estão preparados para receber as pessoas com deficiência visual e seu cão-guia?
Thays Martinez - Percebo que já evoluímos bastante em relação à acessibilidade das pessoas com deficiência, mas ainda falta muito. As leis estão aí e,
agora, precisamos que todos exijam que sejam cumpridas. Atualmente, já é bem raro, ao menos em São Paulo, algum restaurante impedir o acesso de cães-guia,
mas ainda existem as exceções. Felizmente, hoje entro até mesmo nos hospitais com o Diesel sem que tentem impedir a entrada.

Livro: Minha vida com Boris
Autora: Thays Martinez -
Editora Globo 2011

Este relacionamento ímpar é comum em todos os donos de cães-guia?
Thays Martinez - Não sei dizer como é para as outras pessoas. Acredito que cada time desenvolve sua relação, que é única.

É possível se preparar para a aposentadoria do cão-guia?
Thays Martinez - Acredito que não exista o que pudesse ter me preparado para a aposentadoria do Boris. Sempre digo para os usuários que não fiquem pensando
nisso antecipadamente, porque não vai amenizar a dor e só vai antecipar o sofrimento.

O que foi mais difícil na morte do Boris?
Thays Martinez - A morte do Boris foi algo muito difícil de processar. É complicado explicar, é uma relação muito peculiar que a gente desenvolveu e posso
dizer que é uma dor que nunca vai passar. Hoje eu apenas aprendi a conviver com ela. Contudo, ainda sinto muita falta dele. Sinto falta da genialidade
no trabalho, mas, acima de tudo, sinto falta da sintonia que tínhamos, da nossa amizade. O cão é o melhor amigo do homem, sem dúvida. E que esse animal também pode nos prestar serviços como cão-guia, já estamos habituados a ver. Porém, a relação
entre uma pessoa com deficiência visual e o cachorro pode se tornar muita intensa. No livro Minha vida com Boris, a autora Thays Martinez relata o dia
a dia com seu primeiro cão-guia. Thays, cega, advogada e fundadora do Instituto de Responsabilidade e Inclusão Social (Iris) ficou conhecida no País no
ano 2000, após mover uma ação judicial contra a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), que a impedia de entrar com Boris nas estações. Foi vencedora
e fez prevalecer na capital o direito de ir e vir. Influenciou na aprovação da Lei Federal nº 11.126, que garante o acesso dos cães-guia em locais de uso
coletivo. A obra traz momentos alegres, tensos, vitoriosos e a triste separação quando aos nove anos Boris se aposentou e, aos 11, seguiu o ciclo natural
da vida e morreu. "Ele funcionava como uma luz que me permitia andar sem medo de tropeçar ou bater em alguma coisa. Com muita generosidade, ele me emprestava
seus olhos, sua visão." Thays Martinez fala à Sentidos sobre o que a motivou escrever o livro, os fatos que mais a emocionaram e sua opinião sobre a acessibilidade
no Brasil.

Fotos Daigo Oliva/Divulgação
Thays Martinez com seus dois amigos, Boris (deitado) e Diesel, atual cão-guia

Qual foi sua maior motivação para escrever?
Thays Martinez - Sempre quis escrever um livro, porque adoro ler e acredito que é uma forma de compartilhar pensamentos e sensações. Então, quando o Boris
partiu, eu encontrei no ato de escrever o livro uma forma de processar o momento emocional pelo qual estava passando e prestar uma homenagem a ele, além
de estabelecer um diálogo com a sociedade a respeito de questões de cidadania e, claro, sobre a inclusão das pessoas com deficiência.

Você relata no início da obra quando conquistou sua independência, ou seja, passou a andar sozinha pelas ruas. Na sua opinião, o jovem cego deve conquistar
isso a partir de quantos anos?
Thays Martinez - Penso que a conquista da autonomia deve ser gradual desde a infância, assim como é para as outras crianças. Especificamente sobre andar
sozinho na rua, penso que não existe uma regra e cada pessoa deve respeitar o seu momento. É importante que a família incentive essa autonomia, e o contato
com a bengala desde cedo, faça, talvez, diminuir o drama de se lidar com essa questão depois na adolescência, fase em que tudo é naturalmente mais dramático.


Você comenta que a primeira vez que voltou para casa sozinha, após o trabalho, não avisou ninguém, nem mesmo para sua família. É difícil os pais aceitarem
essa independência, a liberdade de sair sozinho?
Thays Martinez - Acredito que os pais sempre têm dificuldade em lidar com a independência dos filhos, tenham eles deficiência ou não. E, quando esses filhos
têm alguma dificuldade adicional, esse desejo de superproteger fica ainda mais acentuado. No entanto, a família terá papel decisivo para que essa criança
ou adolescente tenha segurança e uma autoestima equilibrada, razão pela qual deverá fazer um esforço para superar seus próprios medos e se tornar fonte
de apoio e incentivo. De qualquer forma, é importante respeitar a individualidade e não fazer pressões e cobranças exageradas.

É emocionante quando escreve sobre o processo seletivo que você enfrentou até chegar ao Boris. Você acredita que a seleção de donos para cães-guia feita
no Brasil é correta?
Thays Martinez - É importante que as pessoas busquem referências sobre a qualidade de instituições e profissionais que fazem treinamento de cães-guias.
Além do conhecimento sobre métodos de treinamento que é imprescindível. O profissional deve conhecer a fundo o universo da deficiência visual, técnicas
de orientação e mobilidade, além de saber fazer a seleção do cão certo para atender aquela pessoa. Isso é muito importante para o sucesso do time e para
o conforto do cão e do usuário.

Você estava com 26 anos quando recebeu o Boris. É uma idade boa para começar a andar com cão-guia, ou não há idade para isso?
Thays Martinez - Em geral, os cães-guia são entregues a pessoas que tenham ao menos 18 anos, em especial pela questão de assumir responsabilidade e ter
mais segurança a respeito de suas escolhas, pois o cão ficará com a pessoa durante oito anos em média. São raras as experiências de se entregar cães-guia
a pessoas mais novas. De qualquer forma, eu gostaria de ter tido essa oportunidade na minha adolescência.

No seu entendimento, qual é a maior dificuldade no aprendizado em andar com cão-guia? Você descreve no livro que, no início com o Boris, houve uma disputa
de liderança.
Thays Martinez - Talvez o grande aprendizado seja de se alcançar um equilíbrio interno, porque o cão capta muito mais as nossas mensagens de energia do
que aquelas faladas. Você tem que fazer um trabalho muito bom de autoconhecimento e de fortalecimento da autoestima, porque, como eu falo no livro, muitas
vezes a gente acaba acreditando que, se corrigir o cachorro, ele não vai gostar de nós. E é justamente o contrário, o cão precisa de clareza na comunicação,
saber exatamente o que você precisa que ele faça e o que não aceita. --

Fonte:
http://revistasentidos.uol.com.br/inclusao-social/70/artigo258472-2.asp

Ooo, adorei essa entrevista dela, porque explica com clareza tudo isso.
Ela é meio aventureira, assim como eu. Que andava sozinha desde cedo, pelomenos nos lugares que eram próximos a minha casa. Na época em que eu morava com a minha mãe, eu andava menos. Durante a minha adolescência quando eu me mudei e fui viver com a minha avó eu ja tinha mais noção das coisas, e ja sirculava por vários lugares sem alguém pra me supervisionar. E também a galera daquele tempo insentivava bastante, e eu queria ser livre, queria ter as minhas coisas. Eu comecei a trabalhar muito cedo, mesmo que fosse  só pra ser contratada de forma temporária, porque assim além de conhecer novos horisontes, eu tinha o praser de sair, de me movimentar, de conhecer pessoas novas e etc. Acho que nós temos que trilhar o nosso próprio caminho, e seguir essa trilha, senão às coisas tendem a ficar impossíveis. Ja pensou se ela desiste de lutar pelos seus direitos? Hoje os cães-guia ainda seriam vistos como cães que vam a passeio, e que não podem frequentar lugares públicos, dando assim > mobilidade ao usuário.
Eu ja enfrentei muitas situações difíceis ao longo da minha vida, mas por enquanto venho tentando me superar através delas. Não é nada fácil. Mas temos que viver 1 dia de cada vez, e  devemos pedir força pra Deus, pra seguirmos sempre em frente.
Eu espero que vocês tenham gostado da entrevista dela, e qualquer dia eu falo mais um pouquinho sobre deficiência visual. Só que aí não vai ser de  uma cega vista pela mídia que eu vou falar. Vai ser algo diferente que com certeza, também será alvo de muitos comentários! Fico por aqui meu povo. Beijinhos, e até breve!




domingo, 1 de junho de 2014

--O tema de hoje é ele. Sexo.

 Oi galerinha do bem!!!!! eu estava lendo uma matéria na internet, e achei bom compartilhar com vocês. É um tema que hoje  circula em muitas rodinhas de amigas, e aqui também não vai ser diferente. Vamos la?


Mulher no sofá com o parceiro

O casal precisa conversar bastante para manter uma relação relax e sem problemas
Foto: Getty Images

Suas amigas contam que são deusas na cama e você quer ter uma atuação igualzinha à delas? Pois saiba que essa competição pode fazê-la travar bem na hora
H. A psicóloga e terapeuta sexual Ana Canosa afirma que a mídia e a sociedade pintam o ato sexual como algo tão fantástico que as jovens ficam na dúvida
sobre suas próprias sensações. Ela explica ainda que muitas delas, para não se sentirem fora dos padrões atuais da transa, exageram na hora de contar aos
outros sobre seu desempenho como se apostassem uma corrida.

Para os especialistas em sexualidade, o fato de as mulheres estarem mais soltas e querendo aumentar o próprio prazer é positivo, mas também pode virar neura.
A ansiedade gerada por exigir de si mesma um desempenho igual ao das amigas ou dos filmes pornô pode - veja só que contradição - atrapalhar na conquista
do prazer. "Quem não consegue uma noite sensacional pensa que tem algum distúrbio", diz a psicoterapeuta Rosa Avello. E essa pressão pode até causar disfunções
sexuais - a pessoa fica tão encanada em cumprir uma "meta" que trava.

Para o psiquiatra Joel Rennó Júnior, casais excessivamente preocupados com a performance podem ser inseguros, individualistas, ter baixa autoestima, pouco
conhecimento do outro e de si mesmo e até mesmo incapacidade para enxergar a relação sexual de forma natural. De acordo com Ana Canosa, há outras situações
que podem desenvolver a tal ansiedade por desempenho.

Uma delas é idealizar o sexo do início da paixão, isto é, achar que depois de anos de namoro a pessoa conseguirá manter aquele fogo lá do começo. "Com o
passar do tempo, a rotina dá uma amornada nas coisas. Uma vez ou outra você pode ter uma relação igual às primeiras, mas não será assim todo dia", admite
a terapeuta sexual. Confira algumas dicas para que você consiga uma noite sensacional e sem neuras:

· Preocupar-se com a sua atuação sexual é saudável, mas cuidado para não virar uma escrava da performance. "O desempenho não pode ficar maior que o sexo
como expressão afetiva", avisa a psicoterapeuta Rosa Avello.

· Esqueça a colega que tem orgasmos infinitos ou a vizinha que faz striptease como ninguém. Para relaxar, e gozar, a primeira providência é não se comparar.
"A saída é cada um se preocupar com sua própria forma de ser feliz e de ter prazer. E não ligar para a opinião alheia", completa a antropóloga Mirian Goldenberg.

· Você pode até fingir orgasmo de vez em quando, mas não faça isso sempre. Se não consegue gozar, existe algum problema que precisa ser resolvido - ocultá-lo
é a pior das decisões.

· Se você, por exemplo, só consegue alcançar o orgasmo com estimulação clitoriana, não force a barra para obtê-lo com penetração. Ok, tudo bem consentir
que haja penetração como parte do jogo sexual, mas avise ao parceiro que, para que você chegue lá, ele precisa friccionar aquela partezinha...

· Conversar, dialogar... Uma boa comunicação ajuda a resolver (quase) todas as questões. Compartilhar as dificuldades sexuais torna tudo mais fácil e autêntico.--

Como vimos acima, mostrar pras amigas que teve um bom desempenho na cama é fundamental pra algumas pessoas. Pra falar a verdade, nós não somos tão cobradas como os homens. que tem que ter um bom desempenho sempre, porque senão ele é visto como o fraco do grupo.
Eu acho que o que não pode faltar  nessa questão, são as partes preliminares. O homen também tem que colaborar, também tem que fazer a mulher relachar pra que ambos tenham um bom desempenho. Vocês concordam?