Google+ Badge

terça-feira, 28 de abril de 2015

--apresentação.

Olá a todos(as)!!! domingo dia 26/04/2015, cumprimos uma orden de Deus, apresentando nosso filho na igreja que frequentamos, (Luz do mundo.).
Eu fiquei muito emocionada, e era isso mesmo o que deveria ter feito. Pois meu filho é a resposta de várias horações banhadas por lágrimas amargas. + deus me consedeu o privilégio de ser mãe, e jamais me cansarei de agradecê-lo por isto.
 seguem fotos dele, tanto na apresentação quanto em casa.















sexta-feira, 24 de abril de 2015

---vitaminas que ajudam o leite materno!

Olá pra todos(as).
nesta semana me surgiu uma nova preocupação: Minha mãe disse que meu filho está magro. em sua última consulta, pesava 5 kilos e 90 gramas, com 2 meses e 3 dias.
E eu procurei comprar algumas vitaminas pra ver se meu leite fica mais forte, pois eu não quero complementar sua alimentação com  fórmulas, pois pra mim o + importante, é amamentar o bebê somente com leite materno, até seus 6 meses de vida, sem introdusir outras coisas.
Sendo assim, encontrei um artigo que fala a respeito, e ontem comecei a tomar Materna, (que foi recomendação da minha GO, e vitamina D, que eu comprei por minha conta, e "não fará mal ao meu príncipe.")

Vitamina para Amamentação – Quais Posso Tomar?
Publicado por Patricia em 7 de janeiro 2015
O leite materno assegura a saúde para o bebê. Todo recém-nascido merece consumir o leite vindo de sua mãe, pois ele é rico em propriedades nutritivas. O ideal é a mulher que está amamentando tomar vitaminas complementares e suplementos.
• As Vitaminas na Amamentação
• Benefícios e Finalidade
• Deficiência de vitaminas
As vitaminas na amamentação
O leite materno carrega em sua composição 50% das vitaminas ingeridas pela mãe através dos alimentos. Fonte da vida nos primeiros seis meses de vida do bebê, ele deve ser rico em todos os aspectos e por isso, muitas mulheres continuam com a nutrição através das vitaminas pré natais como Materna e outras do gênero.
Benefícios e Finalidade
Quando a mulher está amamentando, o corpo demanda muitos nutrientes para o leite, por isso é importante o consumo ideal de vitaminas e sais minerais. Assegurar que o leite esteja repleto de nutriente para o bebê é muito importante, mas também garantir que a mãe esteja com boa saúde. A dieta balanceada com grãos, legumes, verduras, leite e carnes contribuem para a boa nutrição. Porém, a casos em que o complemento vitamínico é necessário. Nesta fase ele fornece a mulher mais uma fonte garantida para alimentar corretamente o bebê.
vitaminas para amamentar
As vitaminas são em sua grande maioria cápsulas ou encontradas nos alimentos
Mulheres que estão em fase de amamentação devem comer mais do que as que não estão amamentando. Podemos dizer que ela está literalmente comendo por dois e para não haver prejuízo para a sua saúde, deve consumir mais calorias e mais líquidos também.
O complemento de vitaminas para quem está amamentando podem ser em forma de cápsulas, mas também podem ser em forma de pó, que é agregado na comida ou mesmo em sucos durante as refeições. Aconselha-se também, que a lactante consuma uma quantidade significativa de ferro para evitar anemias nesta fase da vida.
Podem-se tomar suplementos a base de ferro além, de aumentar a quantidade de alimentos com quantidade significativa de ferro. Além do ferro, a vitamina c para quem está amamentando é importante para ajudar a fortalecer o sistema imunológico e deixar os anticorpos responsáveis pelo corpo em alerta para combater infecções. Se combinada com zinco, a vitamina C tem sua eficácia potencializada. A vitamina D é importante para ajudar a manter os ossos e articulações fortes, tanto da mamãe quanto do bebê. Essa vitamina é passada através do leite mas em processo de exposição ao sol também.
Frutas como banana por exemplo são ricas em potássio e fibras. Ela ajuda a combater as câimbras que a mulher pode vir a sentir na gravidez e também na fase de amamentação. Os cereais fornecem uma fonte rica de energia e sais minerais. A semente de girassol é uma fonte de zinco.
Deficiência de Vitaminas
Para quem amamenta, a deficiência de vitaminas pode trazer alguns efeitos como, por exemplo, a desnutrição. Mesmo sem perder peso, a mulher pode passar por um quadro agudo de baixa de nutrientes e ficar anêmica, baixar a imunidade assim propensa a risco de pegar algumas doenças infecciosas. Outro efeito colateral da deficiência de vitaminas na amamentação, é baixa que o leite sobre. Assim o bebê pode não ganhar o leite rico e iniciar a perda de peso aparente. O bebê pode sofrer estagnação do peso ou mesmo iniciar o processo de perda. Nesses casos o médico irá solicitar exames da mulher, caso constatado problemas com baixa de nutrientes, ele irá aconselhar a suplementação vitamínica. O ideal é uma cápsula de vitaminas que contenham:
• Zinco
• Ácido pantotênico
• Ácido fólico
• Biotina
• Vitamina E
• Vitamina D3
• Vitamina C
• Nicotinamida
• Vitamina B12, B6, B3, B2
• Selênio
• Molibdênio
• Manganês
• Magnésio
• Iodo
• Ferro
• Cobre
• Cromo
• Cálcio
• Vitamina A
A necessidade nutricional vai depender do estado de saúde da mãe e do bebê, porém é seguro que se use vitaminas pré natais em fase de amamentação. O médico irá orientar qual deve ser tomada e também a dosagem ideal.
http://www.trocandofraldas.com.br/categoria/vitamina-para-amamentacao/

quarta-feira, 22 de abril de 2015

--experiências parte 2.

Hoje eu venho falar mais um pouco a respeito das minhas esperiências como mãe. foi bem complicado pra mim organisar meu tempo com o bebê, e meus afazeres domésticos. pois nós que temos alguma deficiência, acabamos não fazendo as coisas com a rapidez que outras pessoas fazem. (isso não ´ é preconceito e mnem drama. é somente um ponto que ja pude observar. enquanto minha irmã lava a louça  em 5 minutos, eu lavo em 10 ou 15.)
eu passava a > parte do tempo cuidando do meu anjinho, e as  tarefas domésticas acabavam ficando atrasadas. agora que ele passa + tempo acordado, eu  consigo inteiragir com ele de diversas formas. antes dele tomar banho, (até 10:30 da manhã), nós brincamos um pouco, e ele toma sol. depois do banho, é hora de amamentá-lo, e de fazê-lo dormir se estiver com sono. senão, eu coloco geralmente um desenho para que ele assista. ele não gostou muito da pepapig. prefere os cãisinhos do caniu, e o smilinguido.
enquanto ele assiste seus desenhos, eu vou preparando o almoço. que sai pontualmente às 12:00. depois ele acaba coxilando um pouquinho, e eu aproveito pra arrumar a cozinha, varrer a casa, e passar pano. depois eu vou ver um pouco de tv, e aproveito pra descansar. afinal de contas, um coxilo não faz mal a ninguém! depois eu acabo levantando pra comer algumas coisas, afinal de contas ele está passando por um processo de desenvolvimento/crescimento, e meu leite precisa estar rico em cáucio e vitaminas. em seguida eu leio diversos artigos sobre a maternidade e comportamento infantil, e quando ele acorda, por volta de 15:00, eu o amamento, e nós brincamos mais um pouco. procuro deixar sempre seus brinquedos próximos a seu rostinho, e ali vou criando historinhas, vou fazendo uma voz grave, e uma mais aguda, para que ele perceba a diferensa dos sons e da minha tonalidade, também uso várias coisas que emitam sons, e  sempre falo olhando para seu rosto. mesma que não possa respondê-lo com olhares, ele está notando que meu rosto está voltado para seus olhos, e com isso, ele consegue prestar atenção no que estou dizendo. também estimulo seu tato, passando sua mãozinha em objetos ásperos, e outros lisos, ou + fofinhos. para que ele tenha desde já estas percepções. uso também os sons a minha volta como dos pássaros, para criar algo e me divertir com isto. passada a hora do brincar, 16:30 ele toma mais um pouco de sol, e 17:30 é hora do banho da noite. depois  nós alternamos entre mamadas, hora de falar com o papai do céu, brincadeiras, e hora do soninho!

terça-feira, 14 de abril de 2015

pai e filho. aceitação?

Desde quando engravidei, fiquei imensamente feliz com a notícia de que seria mamãe. não falava a respeito da minha preferênsia, somente nutria um amor que ia crescendo diariamente pelo bebê que estava a caminho. e enquanto isso, as coisas dentro da minha casa foram mudando. eu tinha um marido prestativo, ciumento e grudento. agora ele passava a ser um marido frio, distante, que parecia me  culpar por algo: mas pelo quê afinal? durante  o ultrasson em que descobri o sexo do bebê, fiquei feliz por ser um menino, e pensava cériamente de que teríamos que mudar seu nome, pois eu não havia gostado do significado do nome Luiz Fernando, que foi escolhido pelo futuro papai.
ele não esbossou nenhuma reação, e a gravidez ia seguindo. conforme os movimentos do bebê iam se tornando + e + visíveis, sempre lhe dizia para que colocasse a mão e sentisse tudo aquilo junto comigo. e ele nunca se manifestava.
quando João Lucas chegou ao mundo, meus problemas aumentaram, pelo seguinte fato de seu pai alegar que tinha ciúmes. 1º pelo fato dele ser um menino. 2º, pelo fato do nosso tempo ter diminuido. 3º pelo fato dele não suportar choro de criança, e sendo assim decide sair do quarto para que o son não o incomode.
não se aproxima do bebê nem para cumprimentá-lo, e eu insisto para que ele toque no filho, para que ele possa ter contato com essa criança tão angelical, que não tem culpa de nada.
cerca de mais oumenos 36 dias de tentativas, lágrimas, e muito sofrimento se passaram, e o homen que não queria ser pai, vai se tornando + frio e + distante. eu vou me distansiando de sua pessoa, deixando apenas a criança próxima a ele, pois este é seu pai, e eles precisam estabelecer contato.
quando João Lucas completou 2 meses de vida, mal tinha ficado com seu pai mais de 5 minutos. e eu resolvo inventar atividades para que o pai seja forsado a pegar o filho que está crescendo e não o conhece.
assim fomos levando durante duas semanas. e mesmo que os contatos ainda sejam mínimos, estou feliz pelo fato de ter notado uma melhora significativa no comportamento do papai daqui de casa. ele pelomenos parou de dizer que seu filho é um cagão, mijão, que só sabe chorar, que é extremamente manhoso, que só precisa da mamãe, e que ele não quer pegá-lo. agora ele comprimenta o nosso pequeno milagre, e as invenções das atividades continuam, para que eles se aproximem cada vez +. o que eu mais quero, é ver meu filho feliz. e quanto + eu puder fortalecer essa relação, assim será feito. afinal de contas, ele não é só meu. é nosso, e precisa dos dois. senão fosse assim, nós mulheres seríamos suficientes para engravidarmos sozinhas. Deus delegou a cada um sua função, e elas tem que ser cumpridas por ambas as partes. eu não vou desistir de lutar em nome da felicidade do meu filho.
só queria escrever este post, afin de relatar para outras mulheres que possivelmente passem pelo mesmo, que tudo muda, tudo se transforma. basta nos esforsarmos, e termos fé, porque não é fácil. mas por amor a um filho, uma mãe alcansa  até o impossível.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

--a vacina de 2 meses.

Olá a todos(as!)  bom, neste post, venho falar a respeito da vacina de 2 meses que meu amor tomou na última quarta-feira dia 08/04/15:
2 meses
Públicas: Pentavalente brasileira (DTP + Hib + hepatite B) / pólio inativada / Rotavírus monovalente / Pneumocócica conjugada 10-valente
O que o esquema particular tem de diferente: Existe a versão acelular da DTP (DTaP), que dá menos reação, e que inclui a pólio, eliminando uma picada. Há uma vacina para o rotavírus protege contra cinco tipos do vírus, em vez de um só, mas se se aplica a rotavírus pentavalente serão necessárias três doses, em vez de duas. E existe uma pneumocócica que protege contra 13 tipos da bactéria, em vez de 10.

Pentavalente brasileira (DTP + Hib + hepatite B): Primeira dose. Contra difteria, tétano, coqueluche, infecções provocadas pela bactéria Haemophilus influenzae tipo b (como meningite, pneumonia e outras) e segunda dose contra a hepatite B. É gratuita em postos de saúde.
Modo de aplicação: Picada no músculo lateral da coxa (intramuscular).

Pólio inativada: Primeira dose. Previne a poliomielite, ou paralisia infantil. A vacina dada gratuitamente nos postos de saúde substituiu a versão oral (VOP, ou Sabin), a da gotinha. Nos laboratórios particulares, pode ser encontrada junto com a pentavalente, formando a hexavalente, que economiza uma picada na criança.
Modo de aplicação: Picada no músculo da lateral da coxa.

Rotavírus: Primeira dose. Evita infecções pelo rotavírus, que causa vômito e diarreia. A vacina monovalente é dada de graça nos postos de saúde. Na rede particular, também existe uma versão que protege contra mais tipos de vírus, também oral, mas o esquema completo será de três doses, em vez de duas.
Modo de aplicação: gotinhas.

Pneumocócica conjugada: Primeira dose. Evita alguns tipos de pneumonia e outras doenças causadas pela bactéria pneumococo. Passou a fazer parte do Programa Nacional de Imunizações em 2010, portanto é gratuita. A da rede pública é contra 10 tipos da bactéria. Na rede particular existe uma versão que evita 13 tipos da bactéria (13-valente).
Modo de aplicação: picada no músculo lateral da coxa (intramuscular).
Nessa vacina a criança sofre muito. um dos efeitos colaterais é a febre, e o inchasso nas duas coxas. ô, meu pequeno sofreu muito com isso. a pediatra mandou dar tilenol de 6 em 6:00, por conta da febre e da dor. ele passou o dia todo no meu colo, e chorava muito. durante a noite, fiquei controlando sua temperatura, e o que + me dueu, foi não ter amamentado ele  nesse dia. ele estava tão prostrado, que não conseguia se alimentar. isso partiu meu coração. sorte que a vacina de 3 meses, é bem + leve que essa. e pelo que informaram, não apresenta efeitos colaterais!!!!!
3 meses
Pública: Meningococo C conjugada
O que o esquema particular tem de diferente: Nada.

Meningococo C conjugada: Primeira dose. Protege contra a meningite e outras doenças disseminadas pela bactéria meningococo C. Desde 2010 é aplicada gratuitamente nos postos de saúde.
essa graças a deus é só uma dose. ele vai sentir um pouquinho de dor, + não vai sofrer como na anterior. as vacinas são + do que nescessárias, e nós devemos levar nossos filhos as UBS ou a rede particular para que fiquem previnidos de doenças graves. + o que condena o coração de uma mãe, são os efeitos colaterais da aplicação.
Modo de aplicação: Picada no músculo da lateral da coxa (intramuscular).

segunda-feira, 6 de abril de 2015

mamãe dv contando suas esperiências!

Olá a todos(as) hoje eu vim falar a respeito das minhas esperiências como mãe dv.
quando o meu filho nasceu, o 1º banho foi dado por uma enfermeira no hospital. e depois, no 2º dia de vida dele, uma outra enfermeira passou  no quarto, afim de ensinar todas as mamães, a darem banho em seus filhos. Mas quando chegou a minha vez, ela disse:
"bom, no seu caso, é melhor que uma pessoa que esteja acostumada com você te explique como é, porque eu não me sinto preparada."
eu fiquei chateada, e me sentindo anormal por isso. porque as outras meninas tinham que aprender, e eu não?
por 1 acaso eu não ia cuidar do meu filho? eu pensei comigo que aquilo não ia me abalar, e que eu conseguiria sim dar banho no meu filho. eu nunca fui de deixar que as situações me dominassem.
o tempo foi passando, e eu não dei banho nele até o umbigo dele cair, que foi no dia 17/02.
eu fiquei feliz, pois a ausência  desse umbigo, significaria pra mim muitos avansos com relação a ele.
 e dar banho nele pela 1ª vez, foi incrível. eu criei coragen, e decidi que daria banho nele no chuveiro.
ops, o certo não seria dar banho nele na banheira?
sim, + eu fiquei com medo dele escorregar.
eu disse a ele que me perdoasse pela inesperiência, + que eu tinha lhe prometido que cuidaria dele acima de qualquer coisa, e que ali eu estava comessando a cumprir com a minha promessa.
quando nós saímos do chuveiro, eu me senti realizada. feliz. me senti uma mãe completa. uma mãe que da banho, que amamenta, que troca, que leva pra tomar sol, que penteia o cabelinho, que passa perfume, que acalma na hora das cólicas, que da cha, que faz dormir!!!!!!!!!
a segunda vez ja foi bém mais fácil pra mim. era um domingo nublado, e lá fomos nós. encarar uma água quentinha e muita espuma!!!!!!!!!!
daí em diante, tudo acabou se tornando uma atividade praseirosa pra nós 2. é muito difícil ele chorar durante os banhos. la nós conversamos, eu canto pra ele, e às vezes até coloco algumas músicas pra que ele relache, e curta o momento.
fiz esse post, afim de relatar que por + que as pessoas achem que a dificuldade está bem diante de qualquer deficiente, ele pode superá-la se quiser, e se tiver força de vontade. a dificuldade não pode ser > que a nossa limitação.
hoje eu me sinto extremamente segura em cuidar do meu filho.
é claro que sempre existem questões novas, que acabam surgindo + conforme o tempo vai passando, tudo acaba se normalisando.
no começo nada foi fácil. não foi fácil amamentar. afinal de contas eu tenho que colocar meus dedos em forma de "c" para que ele não seja sufocado pela minha mama que pode tampar seu narisinho.
não foi fácil dar a 1ª mamadeira de cha, pois eu ficava com medo dele sugar o bico, se esquecer de respirar. + eu aprendi que quando se da uma mamadeira, se balansa vagarosamente as pernas, para que a criança não se esquessa de respirar. evitando assim que ela engasgue com o líquido em questão.
não foi fácil colocar a 1ª fralda, pois ele batia as perninhas, e ela ficava torta. + conforme o tempo foi passando e as trocas foram aumentando, a mamãe aqui ja se tornou craque nisso tudo!!!!!
por isso eu digo:
cuidar do meu filho, não é pra mim como se eu superace um desafio. cuidar dele é uma realização. é um praser imenso, cuidar dele pra mim, é concretisar um sonho que eu nutria a muito tempo. cuidar dele, é um privilégio que deus me deu, e eu sempre serei grata por isto.
ontem ele completou 2 meses de vida, e eu me sinto extremamente feliz, e realizada. enserro esse post, desejando a todos uma boa semana, e em breve eu volto com + algum artigo, e com outras esperiências da maternagen! até breve!