Google+ Badge

sábado, 27 de julho de 2013

-- A revelação da minha cunhada. Às minhas 3 floristas, o alívio que eu senti hoje, o casamento no sivil.-

Oi meus amores!!!!! é difícil comessar esse post, eu acho que ele vai ser cumprido demais. Hoje, último sábado do mês de julho, foi um dia marcante, e importante pra mim.
Bom, agora meu sobrenome foi alterado, e  diante da lei, eu estou  emfim, (CASADA.)
Eu fiquei muito feliz com isso, pois foi muito diferente isso pra mim. Mais ao mesmo tempo, não foi somente essa emoção que deixou meu coração acelerado.
Ao longo do tempo de relacionamento que nós temos, eu nunca fui la de conviver com a família dele, (por causa do preconceito.)
eu sempre me senti mal com isso, sofria muito. porque por mais que eles me considerem  fora dos padrões, eu sou uma pessoa comun, com qualidades e defeitos, e eu meresso o respeito deles, que também merecem o meu.
Hoje, eu precisava que 3 sobrinhas dele fossem  nossas floristas, e eu fui até a casa de uma das irmãs dele que eu vou chamar de AA, para  convidar duas que residem por lá.
Assim que chegamos, nos deparamos com uma sala vasia, e logo ela apareceu. me cumprimentou meio que de relanse, e nós nos sentamos. Uma amiga minha me ligou, e eu conversei com ela por volta de 15 minutos. Depois que eu enserrei a chamada, fiz o convite, às 3 meninas que aceitaram, e depois iríamos embora entregar alguns convites que faltam, pois vocês sabem que  homens são moles ao extremo, fala sério! eu não suporto isso. daí ela me disse que queria me perguntar algo.
ela perguntou, se  poderia visitar a nossa casa, porquê  ela  soube que não poderia pisar lá.
 e quem deu essa informação pra ela foi meu noivo, e eu então perguntei pra ela, que eles  fariam na casa de alguém que  era discriminada pela deficiência? eu não escolhi ser assim, e não acho que tenha que pagar por isso.
daí ela ficou me olhando.
olhando, e olhando. e ela disse uma coisa que me deixou pensando. disse que  ela nunca disse nada relacionado a isso, porquê ela tem  um irmão  assim, e porquê ela não tinha nada contra a minha pessoa pois ela mal me viu,  que é que ela poderia falar? sei que a nossa cponversa foi extremamente longa, como ela mesma disse, colocamos todos os pingos nos is, esclarecemos la todos os conflitos, e ela disse que   a porta da casa dela está aberta  pra me revceber la, que pelomenos por parte dela, não existe nenhum conflito, e nenhuma objeção cocntra a nossa relação. ela assume que tem uma família preconceituosa e difícil, mas também disse que  nós teremos que conviver, de um jeito ou de outro porque agora, eu sou parte deles. não somente pela alteiração no sobrenome, mas também  pela  união das nossas vidas. (minha e do irmão dela.)
 e eu disse que também não tinha nada contra ela, e que eu gostaria que se acontecece algo, ela tivesse coragen de me falar as coisas na cara. eu odeio fingimentos, odeio faucidade, e se esse mal entendido ficou instalado durante anos, foi porque eles também nunca me procuraram pra conversarmos a respeito. mais eu achei louvável a atitude dela de saber o porquê disso. ela disse que se sentiu arrasada ao saber  que  não poderia ir la de vez enquando, e eu disse que me sentia da mesma forma, por ser regeitada por  ser cega. cega eu sou, cega eu serei até morrer. e quem não me aceita assim, não me aceita  dijeito nenhum. eu não vou passar a enxergar pra agradar os demais. então  se for pra convivermos numa boa, eu estou disposta. não vou ficar enfiada la porque eu não gosto disso, e nem quero que ela fique  enfiada aqui. eu só preciso ter uma boa relação com  eles, pra não ter problemas  depois, e aparentar ser metida, porque eu não sou. e ela disse que  ela reconhece, que eu sou a felicidade do irmão dela. e que pra que tudo fique 100%, nós temos que ter uma boa convivênsia. eu disse pra ela que defeito todos temos. eu não busco a perfeição em ninguém, mais eu quero respeito. daí no fim de tudo isso, ela disse que se sentiu super aliviada, me  agradeceu pela conversa e eu fiz o mesmo, e eu acabei comendo lá, nós falamos  sobre o casamento em si,, e quando terminarem de pintar a nossa casa de verde, eu disse que convido todas elas pra virem visitar.
porque  todo mundo quer ver. e isso não arranca pedaço.
eu sempre pedi pra deus me ajudar com relação a esse casamento, e ele  está ajudando. abrindo caminhos que sempre estiveram fechados, e eu me senti muito feliz com isso gente. vocês nem sabem o quanto.............
bom, e tem também  a questão que encontramos um amigo dele na rua, que ficou de indicá-lo a uma empresa que  está contratando deficientes visuais. fico no aguardo.
Um beijo pra vocês. qualquer coisa eu atualiso aqui.

3 comentários:

Fernanda!!!! disse...

Oooooooooooieeee maninha!!!!!
Finalmente eu sou a primeira a comentar, ehehhehehehehhehehehehehehe! Adoro isso!!!!!!!
Mais então, eu amei ler esse post, e eu ja te disse pelo msn que eu fiquei radiante pelo seu casamento, pois da pra ver que ele é a sua felicidade.
Te confesso que eu fiquei surpresa com a receptividade da irmã dele, mais fico feliz, pois tudo foi esclarecido, e agora vocês vão poder conviver em boa harmonia.
E isso será bompra você, pra ele, e pra ela também, porquê viver inferninho com família é dose, não da pra suportar não.
Tomara mesmo que o amigo do cunhado consiga esse emprego pra ele, pois ele precisa disso, e a gente que é dv não consegue arranjar emprego com tanta facilidade assim.
Beeeeeijos pro casal do ano!!!!!
Feliz por vocês!!!!!
Fer.

dorinnha radashy disse...

ois fer. obrigada pela força que você me deu. e eu não entendi até agora porque ele tem ciúmes da própria família sabe. me sinto confusa. sei-lá. perdida.

Fernanda!!!! disse...

Aaaa maninha. Nem precisa agradecer pela força. Não fiz nada demais.
Eu torço muito pela felicidade dos dois.
E esse lance do ciúme dele também não entendo.
Era pra ele ficar feliz, pq tem alguém no meio da família dele que quer ter um contato.
Mais homens, são todos malucos, kkkkkk.
Bjssss.