Google+ Badge

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

--37 semanas. Mudansas quanto ao nascimento do príncipe, falando sobre a doula.

Olá a todos! Dei uma sumidinha, pois a minha vida tem sofrido grandes transformações, + graças a Deus, todas são positivas. Eu não estou + de repouso. Agora já posso andar, e passear um pouco. Não da pra fazer estravagânsias, porque aqui está muito, muito calor. Bomn, eu fui na doutora Teresa no dia 05/01, e no dia 12/01. Eu estou bem, até emagreci um pouco. E o meu filho também está ótimo graças a Deus. Ela disse que não vai poder me entregar uma carta, pedindo para que o médico da maternidade realize minha cesária, pois isso vai contra os procedimentos éticos de sua profissão. Eu me senti totalmente desamparada. Basta não saber quem será o médico que irá me atender, basta não saber quais procedimentos serão tomados, basta ficar a mercê das vontades da equipe. A partir disso, eu decidi contratar uma doula pra me acompanhar nessa fase tão linda, + também tão céria na vida de qualquer gestante. Pois ali estão duas vidas, que dependem do sucesso do trabalho de todo o conjunto, para que fiquem bem, e saudáveis.
O nome dela é Cris, e neste dia 14/01/2015, ela veio até aqui em casa me visitar, conversou com a minha família a respeito do parto, esclareceu  várias dúvidas que eu tinha, me mostrou um útero, uma bolsa, um cordão umbilical, e uma placenta. todos estes materiais são feitos de crochê,  e me proporsionaram então o poder para imaginar meu corpo por dentro. foi muito legal viver esta esperiência.
Ela deixou aqui em casa a bola de pilates, para que eu treine exercícios relacionados a minha pelves.
Me disse para preparar um cd com músicas relachantes pra que eu possa ficar calma quando as contrações vierem, me disse que me fará bem pedalar na bicicleta ergométrica, fazer algumas caminhadas, fazer bicicleta deitada na cama, ficar com as pernas para cima para que meus pés desinchem.
eu gostei de ficar sentada na bola, e decidi me preparar fisicamente e emocionalmente para este momento. antes da doula chegar na minha casa, antes de tomar nota de todos estes procedimentos, eu entreguei tudo isto nas mãos de Deus, e estou buscando sua orientação para seguir com estas modificações, avaliando que eu não tive escolha, e não pude descansar e realizar minha cesariana como eu faria se ainda tivesse meu  plano de saúde.
(mas não estou reclamando de absolutamente nada.)
Pode ser que tudo isto seja para que eu vivensie no corpo e na alma, a esperiência de conseber um filho a partir das minhas próprias forças. Respeitando meu corpo, e acima de tudo isso, apresentando ao meu filho, o praser de estar nos meus braços assim que chegar ao mundo.
Momento que é excluido da vida da mãe e do bebê que passam pelo processo da cesária.
Outras vantagens que se apresentam mediante ao meu histórico gestacional para a realização do PN, é que meu colo é fino, (então pode ser que isso me ajude a dilatar com mais rapidez.) e eu também não tenho pressão auta. porque se tivesse, teria de realizar uma cesariana antes de 40 semanas.
e é claro que eu faria. farei tudo o que for possível e até o impossível em nome do bem estar, e da saúde do meu pequeno.
meu marido concordou comigo no que disrespeito a doula, e pode esclarecer suas dúvidas com ela. Mas pasmem, ele não assistirá o parto. disse que não suportaria me ver passando dor! eu já sabia que ele não iria, ja havíamos conversado sobre tudo isso.
a partir de hoje, minha maratona de exercícios vai começar. também vou procurar descansar bastante, para que na hora H, eu tenha bastante energia.
Agora vamos falar desse bebê maravilhoso!
ele continua se mexendo, mas seus movimentos são mais curtos, e suaves. A doutora teresa disse que isso se deve ao estágio em que ele está.
Encontra-se de ponta cabeça, e já não ah muito espaço para que ele se movimente rápido e frequentimente como antes. (Está chegando a hora dele nascer, e eu estou muito ansiosa/feliz/emocionada!!!!!!) Em breve volto com + novidades! Beijos!







4 comentários:

ingrid disse...

Olha, se não exista uma real indicação, a doutora fez super certo em não dar a carta. Alias, a atitude dela é quase raridade hoje em dia no país e se mais profissionais fossem assim, não teríamos tantos medos e preocupações.
A cesária, além de colocar você e seu bebê em risco, também te deixaria a mercê de uma equipe que poderia OU NÃO tratar este momento com respeito e dignidade.
Se vocês estão bem, e agora com uma doula pra ajudar com seu empoderamento, você tem muito mais chances de um parto bacana e uma melhor recuperação :D Fico muito feliz que tenhas encontrado essa luz, pois faz MUITA diferença.
Lembre-se sempre que a natureza é sábia, seu corpo foi feito pra isso e que conhecendo-o e confiando nele, tudo vai dar certo na medida do possível. Força e fé! Vc já está quase lá e vai ser lindo. Acredite. :D

dorinnha radashy disse...

Oi Ingrid. é isso mesmo que eu tenho que fazer a partir de então, confiar na natureza, e aguardar pela hora exata, em que o corpo estiver preparado pra que chegue ao mundo meu filho. por hora nós estamos apenas nos exercitando, e já elaborei nosso plano de parto, que já foi enviado para a maternidade que ele vai nascer, e só precisamos aguardar mais alguns dias, para relatar como a natureza foi sábia ao me proporsionar tamanha oportunidade, de vivensiar esse nascimento sem maiores intervenções. boa hora pra vc também, e vamos confiar que tudo vai dar certo! bjs.

Quézia Silva disse...

Olá, adoramos receber sua visita no nosso cantinho, e estou aqui para visitá-la, também estou grávida de um menino, só que você está mais pertinho, eu estou com 33 semanas.
Fique tranquila, você entregou tudo nas melhores mãos, nas mãos de Deus, vai ser um momento perfeito, pra nós duas, se Deus quiser.

Beijos

Quézia Silva
http://kemuelpresentededeus.blogspot.com.br/

dorinnha radashy disse...

Verdade Késia. está chegando a tão esperada hora, e eu estou um pouco anciosa, mais bem menos do que eu poderia prever. pensei que ficaria muito mais. eu estou seguindo seu blog. Que Deus te dê uma boa hora, e que corra tudo bem no seu parto! Beijinhos.