Google+ Badge

quinta-feira, 28 de maio de 2015

---experiências parte 3. (mais um trecho do livro a encantadora de bebês.)

Começo  esse post, dizendo que a cada dia, descubro algo a mais que me encanta no meu pequeno-príncipe.
Nós estávamos brincando na cama, (porque agora ele já está interagindo mais, e também pronuncia  alguns sons como C O, do, go, gui, ki, e etc.
E eu notei que ele fazia um outro barulho, e coloquei uma das minhas mãos no rostinho dele. observando o movimento de sua face, eu pensei "será que ele está sorrindo?" só de pensar nessa ipótese, eu sorri, e coloquei a mão no meu próprio rosto, pra observar o movimento. continuei inteiragindo com ele que fez o mesmo som, e quando eu coloquei a mão em seu rostinho, pude observar que o movimento que ele fazia, era o que eu havia feito quando sorria para ele. --sim, ele estava sorrindo pra mamãe!--
eu esperava muito por esse momento, assim como eu espero ouvir ele falar "mamãe".
só que eu imaginava que teria que aguardar pelas gargalhadas, (que são risos que emitem sons.)
+ não foi nescessário. sem querer, acabei descobrindo algo que me agradou muito! hojr eu fico extremamente feliz ao ver seus risinhos durante nosso longo dia! é tudo de bom.
___vou deixar para vocês trechos do livro a encantadora de bebês, que eu considero interessantes, (afirmando que hoje em dia, nós seguimos por exemplo uma forma diferensiada de dar banho nos bebês ou até mesmo de massageá-los.)
não é preciso adotar um livro como um caderno de receitas. ele serve somente para nos orientar, e para sabermos + a respeito do universo infantil. --uma mãe que quer conhecer seu bebê, lê a respeito. + uma mãe que conhece seu bebê, não faz somente uso dos livros, + também leva em consideiração às experiências vividas para descobrir quem é, e como é seu pequeno milagre.--


& O Banho Passo a Passo:
Meu Guia de Dez Etapas
Aqui está o procedimento de banho que ensino às minhas alunas. Cada uma das etapas é importante. Antes de começar o banho, deixe todo o material necessário à mão (veja o quadro da página 185), de modo que não se atrapalhe ao tirar o bebê da água. 

 Sei que algumas pessoas lhe disseram que você pode dar banho no bebê na pia da cozinha, mas eu prefiro o banheiro que é o local apropriado para o banho. 

 Enquanto você lê estes passos, lembre-se de que também deve manter um diálogo com o bebê durante todo o processo. Converse com ele. Ouça e observe as respostas dele e fique dizendo o que está fazendo. 

 i. Crie o clima. Verifique se a temperatura do banheiro está agradável (entre 22 e 24 °C). 

 Coloque uma música de fundo, qualquer música suave serve (ela também ajudará você a relaxar). 

 2. Encha dois terços da banheira com água. Coloque duas tampas de sabonete líquido para bebês diretamente na água, que deve estar em temperatura de cerca de 37 °C, ligeiramente mais alta que a do corpo. Teste a água no pulso, nunca na mão; ela deve estar morna, e não quente, porque a pele do bebê é mais sensível que a sua. 

 3. Segure o bebê. Coloque a palma da mão direita no peito do bebê e cruze os dedos de forma que três dedos fiquem sob a axila esquerda dele, e o polegar e o dedo indicador, pousados no peito (inverta se você for canhota). Deslize a mão esquerda pela nuca e pelos ombros do bebê e incline ligeiramente o corpo dele para a frente, transferindo o peso do corpo para a sua mão direita. Agora, coloque a mão esquerda sob o bumbum dele e o erga. Apoiado na mão direita, o bebê estará em uma posição semelhante à sentada, ligeiramente inclinado para a frente e suportado pela mão esquerda. 

 Nunca coloque o bebê na banheira molhando primeiro as costas - ele fica desorientado, como quando se pula de costas na água. 

 4- Coloque-o na banheira. Vá colocando o bebê na banheira naquela posição sentada- primeiro os pés, depois o bumbum. Então, transfira a mão esquerda para a parte posterior da cabeça e do pescoço dele, para apoiá-lo. 

 Lentamente, mergulhe-o na água. Agora, sua mão direita está livre. Utilize-a para colocar um pano úmido no peito dele e mantê-lo aquecido. 

   5. Não use o sabonete diretamente na pele do bebê. Lembre-se de que você já colocou o produto na água. Com os dedos, limpe o pescoço e a área da virilha. Erga um pouco as pernas dele, de modo que você consiga alcançar o bumbum. Depois, pegue uma canequinha de água limpa e morna e derrame-a sobre o corpo dele, para retirar a água com sabonete. Ele não andou brincando na areia, querida, por isso não está realmente sujo. Nessa época, o banho é mais para estabelecer uma rotina do que para limpar. 

 6. Use um paninho para lavar a cabeça dele. Em geral, os recém-nascidos não têm muito cabelo. Mas se o seu tiver, você não precisa de shampoo e condicionador. Pegue um paninho aberto e deslize-o sobre o couro cabeludo dele. Derrame água limpa para enxaguar, tomando o cuidado de não deixar que ela caia nos olhos do bebê. 

 Nunca deixe obebê sozinho na banheira. Se poracasotiver esquecido o sabonete, enxágüe o corpo dele com águalimpa- e lembre-se de ter tudo à mão no próximo banho. 

 7. Não deixe entrar água nos ouvidos do bebê. Não deixe a mão que esta apoiando as cost sa dele mergulhar muito na água. 

 8. Prepare-se para terminar o banho. Com a mão que está livre, pegue a toalha com capuz. 

 Coloque o capuz (ou então o canto de uma toalha grande) entre os dentes e prenda as extremidades nas suas axilas. 

 p. Tire o bebê da água. Cuidadosamente, coloque o bebê na posição sentada que utilizou no começo do banho. A maior parte do peso dele ficará na sua mão direita que, com os dedos cruzados, está apoiando o peito. 

 Erga o bebê de costas para você e coloque a cabeça dele no centro do seu peito, um pouco abaixo de onde está o capuz (ou o canto da toalha grande). Enrole as pontas da toalha ao redor do corpo do bebê e vista o capuz. 

 Produtos Essenciais para o Banho   Banheira plástica com a parte inferior plana. Eu gosto mais de colocar a banheira sobre um cavalete do que no chão, porque assim a posição maltrata menos as costas da mãe e porque os cavaletes geralmente têm gavetas e uma estante para manter tudo ao alcance. Você precisa de:   uma caneca de água limpa e morna;   sabonete líquido para bebê;   dois paninhos para lavá-lo;   toalha com capuz ou de tamanho grande;   roupas e fralda limpas prontas no trocador. 

 10. Coloque-o sobre o trocador, para vesti-lo. Faça exatamente da mesma forma pelos primeiros três meses: a repetição proporciona segurança. Com o tempo, dependendo da natureza do   bebê, em vez de vestir o pijama imediatamente após o banho, você pode fazer uma massagem neste momento para relaxá-lo. 

 Os Benefícios da Massagem
As primeiras pesquisas sobre massagem infantil se concentraram nos bebês prematuros, demonstrando que uma movimentação controlada poderia estimular o desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso, melhorar a circulação, tonificar os músculos e reduzir o estresse e a irritabidade. A próxima conclusão foi de que os bebês normais também eram beneficiados com a massagem. Na realidade, a massagem é considerada uma forma maravilhosa de estimular a saúde e o crescimento infantil. Independentemente das pesquisas, sei por experiência própria que ela ensina o bebê a apreciar o poder do toque. 

 Os bebês que foram massagea-dos parecem sentir-se mais à vontade com seu corpo enquanto crescem e aprendem a engatinhar. 

 O curso de massagem infantil que ministro em minha clínica na Califórnia (EUA) é um dos mais procurados. Afinal, é uma chance para os pais conhecerem o corpo do filho e ajudá-lo a relaxar; além disso, pais e filho sentem- se mais ligados e sintonizados. 

 Pense por um momento em como os sentidos do bebê se desenvolvem. Depois da audição, que começa no ventre, o próximo sentido a ser desenvolvido é o tato. Ao nascer, o bebê experimenta uma mudança de temperatura e estimulação tátil. Seu choro nos diz: "Ei, eu estou sentindo isso". Na realidade, as sensações precedem o desenvolvimento das emoções, isto é, o bebê sente calor, frio e fome antes de saber o que tais sensações realmente significam. 

 Embora eu já tenha visto algumas mães começarem antes com a massagem, a idade de 3 meses é a ideal para o início dessa prática. 

 Comece lentamente e escolha um horário em que você não está agitada ou preocupada, para ficar totalmente envolvida no processo. 

 Você não pode acelerar a massagem ou distrair-se enquanto a realiza. E não espere que o bebê fique deitado quietinho por quinze minutos logo na primeira vez em que você tentar. Comece esfregando suavemente a pele dele por três minutos e aumente o tempo progressivamente. Eu adoro combinar a massagem com o banho noturno, porque é muito relaxante para o adulto e para o bebê. Mas se seu horário disponível for outro, tudo bem. 

 Naturalmente alguns bebês gostam mais da massagem do que outros. Os bebês Anjos, Livros- texto e Enérgicos se adaptam relativamente rápido. No caso dos bebês Sensíveis e Irritáveis, no entanto, é preciso começar mais lentamente, porque eles demoram mais para se acostumar ao estímulo. Com o tempo, a massagem pode ter o limiar estimulação ampliado, permitindo que a tolerância aumente gradu   mente. Um bebê Sensível encontrará alívio na natureza empática da massagem, e o bebê Irritável aprenderá a relaxar com ela. 

 A massagem pode até mesmo reduzir a tensão do bebê que sente cólica - essa tensão poderia aumentar o desconforto dele. 

 Uma das minhas melhores histórias de sucesso com a massagem é a de Timothy, um bebê tão Sensível que era difícil até mesmo trocar a fralda dele. 

 Ele chorava sempre que a mãe ou eu tentávamos colocá-lo na ba  nheira, a tal ponto que já tinha    quase 6 semanas quando conseguiu tomar um banho adequado. 

 A personalidade de Timothy deixava a mãe, Lana, muito chateada. 

 O pai, Gregory, perguntou-me se havia alguma forma de ajudar a cuidar do bebê. Ele já dava a Tim uma mamadeira com leite materno às 11 da noite, mas, durante o dia, ficava fora de casa. Eu sugeri que ele tentasse dar o banho no bebê, tarefa que freqüentemente designo ao pai. Assim dou ao pai a chance de conhecer melhor seu bebê e de entrar em contato com sua própria capacidade de cuidar de alguém. 

 Gregory começou lentamente com o banho e acabou conseguindo colocar Timothy na banheira. Depois, atribuí a Gregory outra tarefa: a massagem. Ele observou atentamente a execução dos passos que explico a seguir. 

 Tomamos muito cuidado, deixando Timothy acostumar-se primeiro com o meu toque e depois com o do pai. 

 Agora Timothy já tem quase 1 ano e ainda é muito sensível, mas já Percorreu um longo caminho. Sua capacidade de suportar a estimulação é, pelo menos em parte, um resultado direto do banho noturno e da massagem que o pai ainda lhe faz. É claro que Tim também seria beneficiado se a mãe o massageasse, mas, depois de um dia todo com seu bebê Sensível, Lana precisa de uma pausa noturna para recarregar as próprias baterias. Além disso, as crianças precisam desses momentos de ligação com o pai. Elas conquistam um tipo diferente de autoconfiança quando compartilham momentos de intimidade como esse. Portanto, enquanto Lana experimentava a proximidade envolvida na amamentação, Gregory tornou-se capaz de ter com o filho uma ligação semelhante, através do toque e do contato com a pele. 

 Materiais Essenciais para a Massagem

 Você pode posicionar o bebê no chão ou no trocador; escolha uma posição que também seja confortável para você. Serão necessários os seguintes materiais:     travesseiro;   colchonete à prova d'água;   duas toalhas macias de banho;   óleo para bebê, óleo vegetal ou um óleo para massagem com fórmula especial para bebê (nunca use óleos perfumados da aromaterapia, pois são muito fortes para a pele e para o olfato do bebê). 

 Massagem: Dez Passos para um Bebê Mais Relaxado

Como já fiz com o banho, ofereço aqui o processo em dez passos que costumo ensinar. Antes de começar, verifique se você já tem tudo à mão (veja "Materiais Essenciais para a Massagem" na página anterior). Lembre- se de ir devagar, de dizer ao bebê o que fará em seguida antes de tocá-lo e de explicar cada passo do processo. Se, em algum momento, o bebê parecer desconfortável (não é preciso esperar que ele chore, a contorção do corpo já é um sinal de desconforto), é a hora de interromper a massagem. 

 Não espere que o bebê fique deitado quieti-nho na primeira vez que você tentar fazer a massagem. Você terá de estimular progressivamente a tolerância dele, alguns minutos por dia. Comece com poucos movimentos, por apenas dois ou três minutos. 

 Depois de várias semanas, você já poderá fazer uma massagem de quinze ou vinte minutos. 

 1. Providencie um ambiente tranqüilo. O quarto deve estar em temperatura agradável, cerca de 24 °C, sem correntes de ar frio. Coloque uma música suave. Sua "mesa de massagem" consiste em um colchonete a prova d'água colocado sobre um travesseiro; cubra o colchonete com uma toalha macia. 

 2. Prepare-se para a experiência. Pergunte a si mesmo: "Eu realmente posso estar aqui e agora com meu bebê ou existe um momento melhor para fazer isso?". Se você tiver certeza de que pode se dedicar totalmente à massagem, lave as mãos e respire fundo algumas vezes, para relaxar. Depois, prepare o bebê. Deite-o. Converse com ele explicando: "Agora, nós iremos fazer uma massagem no seu corpo". Enquanto explica o que fará em seguida, despeje uma pequena quantidade de óleo (1 ou 2 colheres das de chá) na palma da mão e esfregue as mãos rapidamente, para aquecê-las. 

 3. Peça permissão ao bebê para começar. Você começa pelos pés do bebê e trabalha na direção da cabeça. Antes de tocar a pele dele, explique: "Agora, vou pegar seu pezinho. Estarei apenas deslizando as mãos na sola de seus pés". 

 4. Pés e pernas primeiro. Nos pés, realize o movimento de deslizamento dos polegares: um dos polegares esfrega o pé de baixo para cima, alter-nando-se com o outro polegar, que se move na mesma direção. Dê pancadinhas suaves na sola dos pés dele, desde o calcanhar na direção do artelho. Pressione toda a sola do pé. Pressione delicadamente cada um dos dedinhos. Você pode cantar "Um, dois, três, indiozinhos..." enquanto trata cada dedo. Massageie o peito do pé na direção do tornozelo. 

   Faça pequenos círculos ao redor do tornozelo. Enquanto sobe pelas pernas, faça um movimento suave de "torção": envolva a perna do bebê com as mãos: quando a mão superior se mover na direção da esquerda, a inferior se moverá para a direita, fazendo um movimento suave de torção da pele e dos músculos, estimulando assim a circulação nas pernas. Faça isso de baixo para cima, nas duas pernas. Depois, deslize as mãos pelo bumbum do bebê e massageie-o, dando pancadinhas suaves pelas pernas até os pés. 

 5. Agora, o estômago. Coloque as mãos sobre o estômago do bebê e faça movimentos suaves de deslizamento, do umbigo para as laterais do corpo. Com as duas mãos, massageie suavemente de dentro para fora. "Ande" com os dedos desde o estômago até o peito. 

 6. Peito. Diga "Eu te amo" e faça um movimento de "sol e lua", usando os dedos indicadores para traçar um círculo (o sol), que começa no topo do peito do bebê e termina próximo do umbigo. Agora, use a mão direita para ir de baixo para cima, desenhando uma lua (um C invertido), desde o umbigo até o topo do peito; depois, faça o mesmo com a mão esquerda (um C normal). Repita algumas vezes. Depois, faça um movimento no formato de um coração: coloque todos os dedos no peito do bebê, no centro do osso esterno e desenhe um coração, terminando no umbigo. 

 7. Braços e mãos. Massageie embaixo do braço. Faça um movimento suave de torção e depois use a mão aberta para massagear ambos os braços. Gire delicadamente cada um dos dedinhos do bebêe repita a música dos indiozinhos. Faça movimentos circulares ao redor dos pulsos. 

 8. Rosto. Tome cuidado e seja muito gentil quando massagear o rosto do bebê. Massageie a testa e as sobrancelhas e use os polegares ao redor dos olhos. Desça pelo nariz e massageie desde as maçãs do rosto até as orelhas e depois volte na direção dos lábios. Faça círculos pequenos ao redor do queixo e atrás das orelhas. Esfregue os lóbulos das orelhas e a parte inferior do queixo. Agora, vire o bebê de costas. 

 9. Cabeça e costas. Faça movimentos circulares na parte posterior da cabeça do bebê e nos ombros. Realizando um movimento de trás para a frente, deslize as mãos para cima e para baixo. Faça círculos pequenos ao longo dos músculos das costas, paralelos à coluna vertebral. Permita que suas mãos percorram todo o corpo do bebê, desde a nuca ate o bumbum e depois até os calcanhares. 

 10. Final da massagem. "Nós já acabamos, querido. Você não está se sentindo ótimo?" Se você seguir esses passos em todas as massagens, o bebê começará a esperar ansiosamente por esse momento. Novamente, lembre-se   de respeitar a sensibilidade dele: nunca continue a massagem se ele começar a chorar; debce passar algumas semanas e depois tente de novo, desta vez por um período mais curto. Posso garantir que, se você acostumar o bebê ao prazer do toque, ele não só terá benefícios a longo prazo, mas também terá mais facilidade para dormir - o assunto do nosso próximo capítulo.& 

Nenhum comentário: