Google+ Badge

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

-- infertilidade masculina. um assunto a ser discutido. depois tem minha opinião.--


Principais Causas de Infertilidade Masculina   

Alterações do espermograma

Com o espermograma avalia-se, no sémen ejaculado (por masturbação após 3 dias de abstinência: relação sexual boa, 3 dias sem relações, colheita na manhã
do 4º dia), o volume, o pH, a viscosidade, o tempo de liquefacção, a concentração, mobilidade, morfologia e resistência dos espermatozóides, as infecções
e a presença de auto-anticorpos.

Causas das anomalias seminais. As alterações do espermograma podem ser devidas a causas genéticas (principal causa) ou secundárias (infecções genitais,
álcool, tabaco, drogas, tóxicos ambientais, tóxicos profissionais, tóxicos alimentares, sobreaquecimento, medicamentos, sedentarismo).

O tempo de abstinência (2-5 dias) serve para acumular uma grande quantidade de espermatozóides no canal excretor que se localiza a seguir ao testículo (epidídimo),
e que funciona como reservatório dos espermatozóides até à ejaculação. Essa quantidade é a essencial para se poderem efectuar todos os testes necessários.


O volume médio normal do sémen é de 2-5 mL. A hipospermia (diminuição do volume do sémen) e a hiperspermia (aumento do volume do sémen) indicam um número
reduzido ou ausência de espermatozóides.

Um pH ácido indica infecção pelo bacilo da tuberculose ou ausência congénita dos canais excretores.

A viscosidade aumentada e o aumento do tempo de liquefação (> 30 minutos) é indicação para análise genética do gene CFTR.

A concentração normal de espermatozóides é de ≥20 milhões/mL (oligozoospermia: diminuição da concentração dos espermatozóides; azoospermia: ausência de
espermatozóides).

A mobilidade dos espermatozóides é variável, mas os fecundantes têm de apresentar uma mobilidade progressiva rápida de ≥25% do total (astenozoospermia:
diminuição da mobilidade progressiva rápida dos espermatozóides; necrozoospermia: imobilidade total por morte dos espermatozóides).

A morfologia normal dos espermatozóides deve ser ≥15% (teratozoospermia: diminuição do número de espermatozóides morfologicamente normais).

A resistência da membrana (mede a capacidade da mobilidade durante os 1-2 dias necessários no trajecto desde o canal vaginal até encontrar e fecundar o
ovócito na extremidade distal da trompa) é calculada pela vitalidade e pelo teste hipo-osmótico, que devem ser ≥60%.

A presença de células germinais imaturas indica descamação do epitélio germinal. Ocorre geralmente nas infecções ou na diminuição da qualidade e número
dos espermatozóides.

A aglutinação de espermatozóides indica a presença de anticorpos anti-espermatozóide.

A presença de leucócitos, bactérias, fungos ou protozoários indica infecção. Obriga a espermocultura para identificação dos micro-organismos e posterior
tratamento.

Criptorquidia

Situação congénita muito frequente em Portugal e caracterizada pela descida incompleta dos testículos para o escroto, ficando na região abdominal ou no
canal inguinal. Causa azoospermia secretora. No caso de posição do testículo na região inguinal, a criptorquidia pode e deve ser corrigida cirurgicamente
(orquidopexia: reposição do testículo na bolsa escrotal) até aos 2 anos de vida. No caso do testículo se encontrar na cavidade abdominal (por não se palpar
na região inguinal), deve ser feito TAC ou RMN para saber onde se localiza. Uma vez localizado, a criança deve ser operada porque o testículo intra-abdominal
degenera ou transforma-se numa neoplasia maligna. Se o exame não permitir visualizar o testículo na cavidade abdominal, então trata-se de uma ausência
congénita do testículo (anorquidia), o que obriga a tratamento hormonal virilizante.

Anomalias endócrinas

Toda a criança de sexo masculino com anorquidia, criptorquidia, diminuição do volume testicular, atraso de crescimento ou atraso das características sexuais
secundárias próprias da puberdade (pilosidade, voz, pénis) deve ser estudada em termos endocrinológicos. Os défices do desenvolvimento sexual tratam-se
com testosterona e a estimulação da produção de espermatozóides faz-se com FSH e LH.

Anomalias do cariótipo

A alteração do número ou da estrutura dos cromossomas pode causar azoospermia secretora ou perda da qualidade do sémen. As anomalias nos espermatozóides
podem causar incapacidade de fecundação, paragem do desenvolvimento embrionário, perda da qualidade embrionária, falhas da implantação, abortamentos de
repetição ou fetos com anomalias estruturais. Um caso particular é o síndrome de Klinefelter (47,XXY), com estatura elevada e hipogonadismo.

Ejaculação retrógrada

Nos operados à próstata, o sémen durante a ejaculação pode refluir para a bexiga urinária em vez de ser expelido para o exterior através da uretra.

Anejaculação

As lesões da medula espinhal ou dos nervos pélvicos, as doenças vasculares, determinadas medicações e distúrbios psicológicos podem causar ausência de erecção
e/ou de ejaculação (anejaculação). São relativamente frequentes nos casos das lesões vertebro-medulares, traumáticas (quedas, acidentes de viação, agressões)
ou por tumores da medula espinhal, que geralmente se acompanham de paraplegia. Também são frequentes nos casos das lesões dos nervos pélvicos secundários
à cirurgia oncológica abdominal ou às doenças neurodegenerativas. São também frequentes nas doenças que obstruem os vasos sanguíneos, como a diabetes,
as doenças cardiovasculares e os acidentes cerebrovasculares. Em casos mais raros, a anejaculação é de causa psíquica.

Azoospermia obstrutiva

Deve-se a uma obstrução ou a ausência congénita dos canais genitais excretores (epidídimo, canal deferente). Nos casos de causa genética, os pacientes devem
efectuar ecografia renal (existem casos associados a malformações dos rins), ecografia pélvica (para verificar se existem malformações das vesículas seminais
ou malformações/obstrução dos canais ejaculadores), bem como um estudo das mutações genéticas do gene CFTR (inclusive da esposa se o marido tiver mutações
do CFTR). Pode também se devida a vasectomia (método contraceptivo masculino: laqueação dos canais deferentes). Mais frequentemente, é secundária a infecções
genitais (tuberculose; doenças de transmissão sexual: sífilis, gonorreia, clamidea, micoplasma, micoses, HPV, herpes genital), a cirurgia escrotal (hidrocelo,
varicocelo, remoção de quistos de epidídimo, exérese de tumores testiculares, tentativa de recanalização dos canais excretores por anomalias da junção
entre o epidídimo e o canal deferente ou por obstrução inflamatória do epidídimo; tentativa de recanalização do canal deferente após vasectomia) e a cirurgia
de correcção de hérnia inguinal (herniorrafia).

Azoospermia secretora

Esta doença tem múltiplas causas, genéticas e secundárias. O paciente apresenta azoospermia porque o testículo não produz espermatozóides ou produz espermatozóides
em número insuficiente. Pode ser devida a criptorquidia, anomalias do cariótipo, mutações genéticas do cromossoma Y, distúrbios endócrinos, infecção testicular
(papeira), exposição a tóxicos ambientais e profissionais, ou a QT/RT.

Causa desconhecida (idiopática)

Cerca de 10% dos casos de infertilidade parecem apresentar todo o sistema genital sem problemas, mas mesmo assim são inférteis. Em muitos casos, existem
anomalias moleculares dos espermatozóides, para os quais não existem testes de detecção. Frequentemente, estes só se descobrem durante a fecundação in
vitro, momento em que se podem observar os ovócitos, a fecundação e o desenvolvimento embrionário. As causas mais frequentes são a incapacidade de ligação
ou de penetração dos revestimentos externos do ovócito, a incapacidade de fusão com o ovócito ou de o activar após a fusão. As anomalias nos espermatozóides
podem causar incapacidade de fecundação, paragem do desenvolvimento embrionário, perda da qualidade embrionária, falhas da implantação, abortamentos de
repetição ou fetos com anomalias estruturais.

Lesões do escroto

Hidrocelo. Acumulação congénita de líquido no escroto. Causa diminuição da qualidade do sémen.

Varicocelo. Varizes do escroto. Causa diminuição da qualidade do sémen.

Quistos do epidídimo. Podem ser congénitos ou secundários a infecções. Podem causar azoospermia obstrutiva.

Torção testicular. Acidental. Pode levar à remoção cirúrgica do testículo (orquidectomia).

Traumatismos escrotais. Podem causar azoospermia secretora.

Tumores malignos

Os tumores malignos obrigam frequentemente à remoção cirúrgica do órgão, a quimioterapia (QT) e a radioterapia (RT). Quer a QT, quer a RT (se for pélvica),
são agentes esterilizantes dos testículos. No caso dos tumores malignos atingirem os órgãos genitais, pode haver necessidade de remoção cirúrgica do testículo
(orquidectomia).

Anomalias anatómicas

Alteração da morfologia dos genitais externos: intersexo. Alterações do tamanho e forma do pénis (micropénis), ou da localização do meato urinário (hipospádias;
epispádias). Alterações do tamanho e localização dos testículos (hipotrofia: diminuição moderada do volume; atrofia: diminuição marcada do volume; criptorquidia;
anorquidia: ausência congénita do testículo).

O casal com problemas de infertilidade deve consultar um especialista de Reprodução Medicamente Assistida (RMA), quer nas consultas de infertilidade dos
hospitais públicos, quer nas clínicas privadas dessa especialidade.

--------------------------------------------------------------------------------

Gentilmente cedido pelo Prof. Dr. Mário de Sousa.
Título original: MANUAL DO CASAL INFÉRTIL
Rosália Sá1, Mário Sousa2, Alberto Barros3

1Bióloga, Aluna de Doutoramento, Lab Biologia Celular, ICBAS-UP;
2MD, PhD, Prof Catedrático; Director, Lab Biologia Celular, ICBAS-UP; Especialista em Medicina de Reprodução Laboratorial, Hospital Americano de Paris,
França; Especialista em Genética da Reprodução, Faculdade de Medicina do Porto
3MD, PhD, Prof Catedrático; Director, Serviço de Genética, Faculdade de Medicina do Porto; Director, Centro de Genética da Reprodução Alberto Barros, Porto.

Trabalho financiado pela FCT (SFRH/BD/23616/2005;POCTI/SAU-MMO/60709/04, 60555/04, 59997/04, UMIB).
Biologia na Noite, Amadeu Soares (Editor), Editora Afrontamento     

Associação Portuguesa de Fertilidade

--------------------------------------------------------------------------------  

Este site tem o apoio de:
www.take-eway.com


Acupuntura pode ajudar homem infértil   

Participaram do trabalho 19 homens que se haviam submetido aos mais diversos tipos de tratamento

A acupuntura pode ser utilizada para melhorar a fertilidade de homens com baixa quantidade de espermatozóides normais. Segundo estudo realizado no setor
de Reprodução Humana da Unifesp, foi registrado um aumento médio de 25% na quantidade de espermatozóides morfologicamente normais em pacientes tratados
com técnicas de acupuntura. No estudo, Edson Gurfinkel traz esperança para indivíduos que já se submeteram a técnicas tradicionais com medicamentos sem
obterem melhora na qualidade de seus espermas. Participaram do trabalho 19 homens que se haviam submetido aos mais diversos tipos de tratamento na medicina
tradicional, sem resultados satisfatórios. O tratamento, com 20 sessões, durou 10 semanas. Um grupo com 10 voluntários recebeu aplicações em pontos falsos
de agulha ou de calor (moxabustão) e os outros 9 receberam nos pontos corretos, com resultado animador. O objetivo de Gurfinkel, que preparou uma tese
de doutorado com esse estudo, foi avaliar se técnicas de acupuntura poderiam ser utilizadas em casos de oligoastenozooespermia – baixa quantidade de esperma.
“Houve casos de aumentos até maiores, em que a taxa de espermas normais saltou de 3% para 9%”, explica Gurfinkel. De acordo com o médico, a taxa considerada
adequada para um homem fértil é de 14% para que ocorra fertilização com facilidade. Porém, no grupo de estudo havia casos em que esse percentual era de
apenas 2%. Segundo dados da pesquisa, um em cada dez casais com problemas de infertilidade busca auxílio médico. Dados da Organização Mundial de Saúde
apontam o fator masculino como predominante em 20% dos casos. Outros 27% teriam como fonte problemas tanto em homens como mulheres, totalizando pelo menos
47% de causas totais ou parciais da impossibilidade de o casal ter filhos. Entre as causas da infertilidade masculina estão doenças congênitas ou adquiridas
por infecções que atingem as vias seminíferas. Outras, por exemplo, estão relacionadas a disfunções ejaculatórias, distúrbios hormonais, imunológicos,
disfunções sexuais ou efeitos de drogas e radiação. De acordo com Gurfinkel, apesar dos avanços científicos na medicina, cerca de 40% dos pacientes inférteis
que apresentam anormalidades na produção do sêmen não têm um diagnóstico definido. Como resultado, poucos conseguem um tratamento clínico eficaz, pois,
segundo os pesquisadores, não há medicamentos comprovadamente efetivos para o problema. Diante da frustração com as respostas aos tratamentos com remédios
foi aberta a possibilidade de se realizar um trabalho com uso de técnicas da medicina chinesa. “O efeito dos remédios disponíveis no mercado para melhora
da qualidade do sêmen tem sido desapontador”, afirma o médico Aguinaldo Cedenho, da Casa de Reprodução Humana da Unifesp, orientador da tese. “Desde que
o caminho tradicional não tem evoluído para trazer melhora a esses pacientes, optamos por tentar tratá-los com acupuntura.” Segundo Cedenho, esse é um
dos primeiros trabalhos relacionando acupuntura e fertilidade. “No Brasil e na área médica internacional não há trabalhos que façam essa abordagem metodológica”,
afirma. “Começamos do zero e esse é o trabalho mais bem-feito na literatura médica internacional”, destaca. De acordo com Gurfinkel e Cedenho, a acupuntura
está cada vez mais integrada às práticas da medicina ocidental. “A acupuntura não é mais considerada alternativa”, afirma Cedenho. O princípio básico da
acupuntura, assim como da medicina chinesa, é de que todos os seres vivos são dotados de uma energia vital. As doenças seriam manifestações de um desequilíbrio
entre as polaridades positivas (yang) e as negativas (yin). As causas desses desequilíbrios podem incluir desde mudanças climáticas e má alimentação a
estresse. Sensações como raiva, tristeza, ansiedade e preocupações podem alterar o equilíbrio energético, causando doenças, explica Cedenho. É nesse aspecto,
segundo Gurfinkel, que a acupuntura teria sua maior eficácia, pois o fato emocional interfere na produção do esperma de boa qualidade. Um esperma leva
74 dias para ser produzido. Qualquer problema, principalmente no início, vai refletir na melhor ou pior qualidade dos sêmens. “Uma gripe ou estresse emocional
podem resultar numa piora da quantidade e da qualidade do esperma”, constata Gurfinkel. Por levar em conta esses aspectos, a acupuntura tem sido agora
levada em conta como um instrumento auxiliar para casos de infertilidade. “Ainda não conhecemos profundamente seus mecanismos de ação, mas sabemos que
possuem efeito energizante e capacidade de provocar alterações em substâncias liberadas pelo cérebro”, diz Cedenho. “Essa linha é promissora e acreditamos
que possa trazer resultados ainda mais promissores em tratamentos prolongados.” epm.br/comunicacao/jpta




Ois gente.
eu estou postando sobre isso, numa quarta-feira de cinzas, pra falar pra vocês, que faltam  15 dias pra voltar ao urologista com ele.
e sabem, desdo fim do ano passado quando eu sofri com aquela história toda de que eu não poderia engravidar se continuasse com ele,
e ( o meu corpo estava cheio de sintomas que me diziam o oposto disso),
eu cheguei num ponto, em que eu decidi que ia ficar com ele apesar de tudo.
é claro que nós queremos ter um filho, mais eu acho que antes de pensarmos nisso, temos que tratar da questão da infertilidade dele. não sei se será por agora ou se será no fim do ano, mais ele tem essa serurgia pra fazer. e eu tenho que estar la, pra dar todo meu apoio pra ele. eu acho que essa matéria, cabe na palta de matéria maxista.
porquê eu ja li em vários sits, inclusive no babycenter, que é estremamente difícil pra um homen aceitar que ele  não pode engravidar uma mulher. ele se vê como impotente, e na maioria das vezes, ele quer  terminar, do que ser visto pela mulher como uma figueira
 que não produs frutos.
 e graças a deus, essa questão ele ja superou sabe. escrevo pra falar a vocês, que a infertilidade masculina
é umm assunto presente em diversos lares brasileiros, e até mundiais. mais aqui encasa, essa 1ª faze ja  foi superada. ele ja se convenseu de que se o bebê não vier pelos métudos tradicionais, será  adotado.
eu quero ver se iniciamos o curso de adoção que é feito na vara da infânsia, em janeiro do ano que vém. até la eu conto pra vocês como é.
e também deixarei o blog atualisado quanto a serurgia dele.  e se tiver alguém que lê esse blog, e passa pelo mesmo problema, eu te digo:
menina  não desista. nesses momentos, a gente acha que tudo vai cair, que o mundo vai acabar, que ninguém vai nos ajudar e etc.
+ deus me deu uma força absurda pra enfrentar esses momentos, que eu pensei que também jamais ia superar.
não recebemos o apoio de ninguém quando soubemos dessa história. somente deus, retirou dos nossos corações os espinhos que estavam encravados,
somente ele nos indicou um médico bom, que  fez com que levácemos o tratamento a sério, só  esse médico descobriu a gravidade do prroblema, e falou abertamente sobre o assunto,
só atravéz desse médico que eu me  acalmei, e consegui ajudar ele sabe.
eu estou disposta a ir em frente com essa história até o fim......
ele precisa disso, e eu também preciso que ele fique bém, e que o bebê venha. seja nosso, ou seja adotivo.
eu até acho a adoção um jesto bonito e sublime.
adotar, é escolher uum bebê, atravéz do seu coração.
não consideirando características físicas, mais sim, avaliando o tum tum de cada batida ao tocar o bebê, ao ouvir sua respiração, ao ver sua 1ª gargalhada, seu 1º choro!!!!!!!!!!!!!
então não desista. coloque o amor em 1º lugar,
deixe deus te  guiar, e siga sempre em frente!!!!!

2ª matéria, foi estraída de:

  http://www.sitemedico.com.br/site/especiais/acupuntura/6145-acupuntura-pode-ajudar-homem-infertil

2 comentários:

estrelinha disse...

verdade, acupuntura feita com as agulhas, só de imaginas aquelas agulhas espetando... interessante, será que problemas de coração pode deixar um homem assim?

dorinnha radashy disse...

não faço idéia cah